Menu
Busca sábado, 19 de setembro de 2020

Em pouco mais de um ano, concessionária atendeu mais de 150 mil pessoas na BR-163

15 dezembro 2015 - 08h30Por Assessoria
Após iniciar o segundo ano de operação na BR-163/MS com redução no número de mortos, a CCR MSVia identificou mais um dado relevante no último balanço do Serviço de Atendimento ao Usuário – SAU, divulgado nesta segunda-feira (14/12). Conforme o levantamento, as equipes realizaram 158.167 atendimentos desde o início da operação, em outubro de 2014.

As ocorrências para retirada de objetos na pista ainda lideram as estatísticas. Foram 45.795 casos, o equivalente a 29% do total. Só no mês de novembro, mais de 3 mil resíduos foram recolhidos da pista.

“Cada objeto lançado na pista, independente do tamanho e do tipo, pode gerar um acidente, sem falar do prejuízo ao meio ambiente”, alerta o gestor de Interação com o Cliente da CCR MSVia, Keller Rodrigues. Jogar resíduos na rodovia também pode gerar multa e perda de pontos na Carteira de Habilitação.

Na sequência de eventos estão os atendimentos relativos a socorro mecânico. Foram 41.662 chamados, o que corresponde a mais de 26% do total.

Destes, a maior incidência são os de pane mecânica, com 26.213 casos, ou seja, 16,6%. Logo atrás aparecem as ocorrências de pneu furado (6.362 – 4%), superaquecimento do motor (2.291 – 1,4%), pane elétrica (1.804 – 1,1%), e bateria descarregada (1.062 – 0,7%).

“Pedimos aos motoristas que façam a revisão dos seus veículos regularmente para evitar imprevistos durante a viagem, principalmente nesse período de férias de final de ano, quando a quantidade de atendimentos aumenta devido ao maior número de veículos trafegando pela rodovia”, diz Keller Rodrigues.

Deixe seu Comentário

Leia Também

DOURADOS
Após reclamações de calorão, prefeitura fará 'reparos' na Central do Cidadão
SAÚDE
Governo brasileiro confirma intenção de aderir à Covax
Alerta
Morador de MS recebe pacote de sementes da China por correio e governo emite alerta para riscos
NOTÍCIAS
Passageiros serão indenizados após falha em realocação da companhia aérea