Menu
Busca quarta, 21 de abril de 2021

Dilma pede diálogo “construtivo e continuado” e quer sugestões da sociedade

Dilma pede diálogo “construtivo e continuado” e quer sugestões da sociedade

28 novembro 2014 - 11h00Por Agência Brasil
Ao participar da abertura da 3ª Conferência Nacional de Economia Solidária, a presidenta Dilma Rousseff voltou a prometer um contato maior com os representantes da sociedade civil. Dirigindo-se aos participantes da conferência, mas num recado a todos os movimentos sociais, Dilma afirmou que recebeu novo mandato para “continuar fazendo mudanças” e priorizando a relação com o setor da economia solidária.

Antes de pedir “humildemente” a contribuição de cada um dos presentes à conferência para a elaboração das propostas prioritárias do encontro, a presidenta enumerou vários compromissos de seu segundo mandato: inclusão social, emprego, acesso à educação, estabilidade política e econômica, investimento em infraestrutura e na modernização do país e elevação da renda do povo brasileiro.

“Nos próximos quatro anos, vou estabelecer, de forma sistemática, diálogo construtivo e continuado com vocês. Vamos fortalecer ainda mais empreendimentos solidários em todo o país. Vamos aprimorar mecanismos de oferta de crédito para sempre e vamos dar novos passos na regulação da economia solidária, garantindo a ela mais sustentabilidade e estabilidade”, prometeu. Dilma declarou, ainda, que vai avançar na assistência técnica, já que a economia solidária é capaz de demonstrar a “melhor gestão compartilhada possível”.

Citando ações promovidas pelo governo federal nos últimos anos, no sentido de institucionalizar a economia solidária como uma política de Estado, Dilma afirmou que o compromisso com a criação de oportunidades será mantido. “Sabemos que o povo brasileiro tem imensa capacidade de superação, de agarrar com duas mãos as oportunidades, por esforço próprio, com portas abertas”, disse, em referência aos investimentos no setor.

A presidenta foi a primeira a falar no evento, diferentemente do usual. Geralmente, os organizadores da conferência, representantes de movimentos e até os seus ministros costumam falar antes de Dilma, que geralmente fecha as cerimônias. Ela disse que sua agenda é uma loucura, mas fez um esforço grande para participar do evento. “Agora acostumei com a loucura, então vai continuar”, brincou.

Nesta quinta-feira (27) foram anunciados os novos ministros da equipe econômica de Dilma. Durante seu discurso, algumas vozes foram ouvidas na plateia com manifestações sobre as próximas indicações. Antes que a presidenta encerrasse sua fala, foi possível ouvir gritos de “Fora Kátia Abreu”, nome que é cotado para assumir o ministério da Agricultura.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADE
Telessaúde credencia profissionais de Web Designer com remuneração de R$ 3 mil
MS
Beneficiários do Mais Social terão que participar de curso profissionalizante
EDUCAÇÃO
Matrícula para curso de medicina da UEMS pode ser feita até dia 26 de abril
PONTA PORÃ
Força Tática do 4º BPM intercepta comboio de veículos transportando mercadorias não legalizadas