sexta, 23 de fevereiro de 2024

Empresária gaúcha elimina 16 kg para entrar no vestido de noiva

19 maio 2012 - 15h00
G1

Mais do que realizar o sonho de subir ao altar, a empresária gaúcha Ana Rúbia Flores, de 29 anos, casou há sete meses com o vestido de noiva no tamanho que queria, após perder 16 kg.

“Falavam que eu estava fazendo isso só para casar, para enganar o noivo, que ganharia tudo de novo. Mas depois disso ainda eliminei mais 6 kg”, diz a moradora de Canoas, na região metropolitana de Porto Alegre. Ana Rúbia passou de 79 kg para 57 kg, em 1,64 m de altura. Saiu, portanto, da faixa de pré-obesidade e entrou na de peso normal.

A reeducação alimentar da empresária começou há um ano, com a ida a uma nutricionista e a inclusão de frutas, verduras, sopas, cereais, adoçantes, sucos e muita água na dieta. A jovem também cortou refrigerante, massas à noite e batata frita. Reduziu, ainda, a quantidade dos pratos e a ansiedade natural dessa época.

“Antes, eu almoçava ao meio-dia e só ia comer de novo às 18h. Agora faço intervalos menores, de 2h ou 3h”, compara Ana Rúbia.

A dieta pré-matrimônio, cuja meta inicial era enxugar 10 kg, fez com que a gaúcha deixasse o vestido por último na lista de pendências. Dois meses antes, gostou de um modelo, provou e serviu. Quando chegou perto da tão esperada data, o tamanho já estava grande e a peça precisou passar por ajustes.

“Foi uma vitória. Todo mundo achou que eu tinha tomado remédio, passado fome”, conta Ana, que no passado chegou a usar sibutramina e baixou 8 kg rapidamente, mas assim que largou o medicamento recuperou tudo e mais um pouco.

“O remédio me fazia sentir nojo da comida. Mas também não conseguia dormir direito, ficava irritada, agitada, com o coração acelerado”, lembra a empresária, que havia chegado a pensar ainda em fazer uma lipoaspiração.

Há dois meses, Ana se matriculou na academia, aonde vai três vezes por semana para fazer jump e musculação. O objetivo agora é se manter e ficar com o corpo mais definido.

A gaúcha, que tem o pai obeso, já fez uma limpeza no guarda-roupa, doou tudo o que tinha para não lembrar mais da antiga fase e substituiu as calças 46 por 36.

O marido Luis, que também tem tendência a engordar, chegou a emagrecer 13 kg nesse processo, sem fazer nada rigoroso. Agora, já recuperou 4 kg – está com 82 kg –, por causa dos excessos de verão em churrascos e cerveja.

“Tudo o que a gente quer, a gente consegue. Basta ter força de vontade e determinação. Faço jantares deliciosos e saudáveis, porque mudamos nosso comportamento à mesa”, destaca Ana.

Deixe seu Comentário

Leia Também

EDUCAÇÃO

Com 4,1 milhões de matrículas, Brasil avança na meta para creches

ECONOMIA

Arrecadação federal chega a R$ 280,63 bilhões em janeiro

GERAL

Governo regulamenta certificação de comunidades terapêuticas

ECONOMIA

Receita abre consulta a lote residual do Imposto de Renda