Menu
Busca terça, 26 de outubro de 2021

Homem sobrevive três dias perdido no Alasca com cerveja congelada

Homem sobrevive três dias perdido no Alasca com cerveja congelada

05 dezembro 2011 - 15h50
Folha

Um homem sobreviveu por três dias comendo cerveja congelada até ser resgatado em um ponto remoto do Alasca, segundo a imprensa local.

Clifton Vial, de 52 anos de idade, saiu com sua caminhonete na noite de segunda-feira da cidade de Nome, no norte do Estado americano, usando roupas leves.

De acordo com o jornal local Anchorage Daily News, seu carro atolou na neve a pouco mais de 70km da cidade quando já não tinha cobertura para o celular.

"Fiz uma tentativa de tirar o carro de lá, mas estava muito atolado. Teria congelado antes de conseguir tirá-lo de lá", disse ele ao jornal.

Vial sabia que só dariam por sua falta quando não fosse trabalhar na tarde de terça-feira e deveria pensar em maneiras de se manter aquecido.

Ele não tinha comida consigo, apenas algumas latas de cerveja que congelaram. Ao jornal, Vial disse que as abriu e consumiu o conteúdo.

A polícia foi alertada na tarde de quarta-feira, 24 horas depois de ele não ter aparecido no emprego.

Para Vial, o frio foi pior do que a fome, com a temperatura chegando a -17º na noite que quarta-feira. Ele amarrou uma toalha de banho ao redor dos pés (saiu de casa usando apenas tênis) e ligava o aquecimento do carro esporadicamente, para economizar combustível.

"Tentava dormir, mas sabia que poderia não acordar", disse ele ao jornal.

Quando conseguia adormecer, "via minha filha, meu trabalho. Via coisas que não pareciam com pessoas".

Uma equipe de resgate o encontrou no início da tarde de quinta-feira quando já estava praticamente sem gasolina.

Ao jornal, Vial disse que perdeu mais de 7kg durante o incidente, mas não apresentava sinais de ulceração causada pelo frio.

Deixe seu Comentário

Leia Também

POLÍCIA
Andarilho morre ao ser atropelado por motociclista na BR-163
TEMPO
Chuva volta de forma isolada nesta terça; tempo firme e calor predominam
ECONOMIA
Falta de material e custos impactam a indústria da construção
ECONOMIA
Cai tempo médio para abertura de empresas no país
Prazo era de 5 dias e 9 horas em 2019 e hoje está em 47 horas