Menu
Busca quarta, 14 de abril de 2021
Brasil&Mundo

Unidades de Saúde atendem no sábado para vacina contra o Sarampo

Pais ou responsáveis devem levar as crianças de 1 ano a menores de 5 anos à Unidad

21 novembro 2014 - 06h33Por Fonte: perfilnews
A Prefeitura de Três Lagoas, por meio da Secretaria Municipal de Saúde, participa da Campanha Nacional de Vacinação Contra o Sarampo, lançada pelo Ministério da Saúde, no último dia 31 de outubro.

Para tanto, o Setor de Imunização da Secretaria Municipal de Saúde de Três Lagoas disponibilizará a vacina contra o Sarampo, em todas as Unidades de Atenção Básica (Postos dos Bairros), neste sábado (22), no Dia de Mobilização Nacional da Campanha, o chamado “Dia D”, das 8h às 17h, sem intervalo de atendimento.

Portanto, pais ou responsáveis de crianças de 1 ano a menores de 5 anos de idade, munidos da Carteira de Vacinação de seus filhos, devem procurar a Unidade de Saúde mais próxima de sua residência para receberem a dose de reforço contra o Sarampo.

A Secretaria Municipal de Saúde de Três Lagoas informa também que, no próximo sábado (22), no Dia D desta campanha, a vacina contra o Sarampo estará disponível somente nas Unidades de Atenção Básica, nos Postos de Saúde dos Bairros,e não haverá equipes volantes, como ocorreu na Campanha de Vacinação contra a Paralisia Infantil.

A meta estabelecida pelo Ministério da Saúde para o Município de Três Lagoas é vacinar, nesta Campanha, 6.141 crianças contra o Sarampo.

RISCOS DO SARAMPO

É importante que pais ou responsáveis de crianças de um ano até menores de cinco anos saibam que o Sarampo é uma doença viral aguda grave e altamente contagiosa.

Os sintomas mais comuns são febre alta, tosse, manchas avermelhadas, coriza e conjuntivite. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por meio de secreções expelidas pelo doente ao tossir, falar ou respirar.

As complicações infecciosas contribuem para a gravidade do sarampo, particularmente em crianças desnutridas e menores de um ano de idade.

Segundo informações do Ministério da Saúde, em 2013 e 2014, foram registrados casos importados no País, com concentração em Pernambuco e Ceará.

No Mundo, em 2014, foram registrados 160 mil casos da doença e com o fluxo de turismo e comércio entre os países, o risco de contaminação se eleva.A única forma de prevenção é por meio da vacina.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORREDOR BIOCEÂNICO
Após suspensão de licitação, governo requisita novo cronograma para obra de ponte sobre Rio Paraguai
JUSTIÇA
STF confirma decisão que determinou a abertura de CPI da Pandemia
POLÍTICA
Senado debate adiamento do reajuste de preços de medicamentos
NAVIRAÍ
Polícia Civil incinera 1,2 tonelada de drogas