segunda, 22 de julho de 2024
MS

Ave exótica aparece em laboratório de universidade

01 dezembro 2015 - 12h57Por Fonte: correiodoestado
Um pássaro da espécie Nyctibius griseus, conhecido popularmente como Urutau, Mãe-da-Lua, Emenda-Toco ou Pássaro-Fantasma foi encontrado por duas acadêmicas do curso de Enfermagem na manhã desta segunda-feira (30), no laboratório de práticas de saúde no campus da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (UFMS), em Coxim.

De acordo com o Coxim Agora, a ave exótica foi encontrada pelas alunas Geisiane S. Santos e Rosiane P. Silva quando chegavam para as aulas práticas. As acadêmicas se depararam com o pássaro no chão e procuraram o servidor público e ambientalista Marcílio Lopo que o retirou da sala.

Marcílio disse que a ave é rara e muito difícil de ser achada por ser uma espécie de hábitos noturnos e que procura insetos como principal alimento.
O ambientalista pensou que o pássaro estivesse ferido, mas após verificar notou que estava tudo bem e em alguns minutos foi solto e voou perfeitamente para a natureza.

A lenda do urutau (Mãe-da-lua)

Conta uma famosa lenda boliviana, que na densa mata habitava a bela filha do cacique de certa tribo, enamorada por um jovem guerreiro da mesma tribo, a quem amava profundamente. Amava e era amada.
Ao saber do romance, o pai da menina, enfurecido pelo ciúmes, usou suas artes mágicas e tomou a decisão de acabar com o namoro da maneira mais trágica: matar o pretendente.

Ao sentir o desaparecimento de seu amado, a jovem índia entrou na selva para procurá-lo. Enorme foi sua surpresa ao perceber o terrível fato.
Em estado de choque, voltou para casa e ameaçou contar tudo à comunidade. O velho pai, furioso, a transformou em uma ave noturna para que ninguém soubesse do acontecido. Porém, a voz da menina passou à ave. Por isso, durante as noites, ela sempre chora a morte de seu amado com um canto triste e melancólico.

No Peru, mais especificamente na amazônia peruana, o Nyctibius griseus é uma ave arraigada na mitologia dos povos indígenas , onde é conhecido como “Ayaymama”, pois seu canto também lembra uma criança exclamando “ai, ai, mama!”.

A lenda peruana conta que um bebê foi abandonado por sua mãe na floresta para evitar que morresse por uma peste que já havia dizimado todo o povo. Ele então se transformou em uma ave, que todas as noites lamenta por sua mãe.

Há muita superstição em torno dessa ave. Algumas pessoas, por desconhecimento acabam por rejeitá-la com medo de mau agouro ou má sorte. Infelizmente, por esse motivo, muitas solicitam o seu recolhimento pela Polícia Ambiental que acaba depositando-as em centros de triagem.

Deixe seu Comentário

Leia Também

Início de operação da fábrica de Ribas do Rio Pardo consolida MS como vale da celulose

ECONOMIA

Mercado voluntário de carbono no Brasil recua em 2023

Dados são do Observatório de Bioeconomia da FGV

BRASIL

Conab recebe mais R$ 115 milhões para apoio à comercialização da agricultura familiar

DIREITOS HUMANOS

Cimi: políticas públicas ainda não frearam violência contra indígenas

Relatório cita fortalecimento e retomada de ações de fiscalização