Menu
Busca terça, 20 de abril de 2021
BOLETIM COVID

Já faltam leitos nos hospitais da macrorregião de Campo Grande

06 março 2021 - 12h00Por Portal MS

A macrorregião de Campo Grande já está com falta de leitos hospitalares. É o que informa o Boletim Covid-19 da Secretaria de Estado de Saúde (SES) deste sábado, dia 6. A marca registrada é de -4%.

As outras quatro macrorregiões também registram números alarmantes. Dourados tem 94% de ocupação; Três Lagoas 82% e Corumbá 67%.

Estão hospitalizados 695 pacientes, sendo 368 em leitos clínicos (248 públicos e 120 privados), e 327 em leitos de UTI (244 públicos e 83 privados).

O número de pessoas em isolamento domiciliar também aumentou: hoje o registro é de 9.095 pessoas que estão se recuperando da doença em casa.

Nas últimas 24 horas foram registrados mais 1.190 novos casos de coronavírus em todo o MS, que hoje tem o total de 187.073 infectados desde o início da pandemia.

Infelizmente mais 16 pessoas perderam a vida na luta contra a doença. O total de óbitos é de 3.431 pacientes.

Dos cinco municípios que apresentam maior número de infecções Campo Grande segue como centro da pandemia. Foram registrados 435 novos casos de ontem para hoje na Capital. Em seguida temos Dourados com mais 153; Três Lagoas +79; Corumbá +58 e Naviraí + 56.

As mortes aconteceram em sete municípios. Em Campo Grande foram 9 vidas perdidas e Dourados 2. Amambai, São Gabriel do Oeste, Costa Rica, Ponta Porã e Rio Verde do Mato Grosso registram um óbito cada uma.

A faixa etária com maior contaminação continua sendo de 30 a 39 anos e as mulheres estão em maior número: 53, %. A porcentagem de homens com exames positivos é de 46%.

Acesse aqui o Boletim completo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

PONTA PORÃ
Veículo que seguia para Brasília com maconha foi apreendido pelo DOF
SAÚDE
Sancionada lei sobre remessa de patrimônio genético ao exterior
CORONAVÍRUS
MS participa de consórcio para compra de 28 milhões de doses de vacina contra Covid-19
INTERNACIONAL
Vacina russa Sputnik V tem eficácia de 97,6% em estudo no mundo real