Menu
Busca quarta, 21 de abril de 2021
Ponta Porã

Jardineiro morre atropelado

29 novembro 2014 - 07h45Por Fonte: pontaporainforma
Nesta sexta-feira (28), por volta das 11 horas, os jardineiros Paulo Francisco da Costa, 23 anos e Vicente Salvador Gonzalez Alvarenga, 33 anos, estavam descarregando mudas de grama em uma residencia na rua Baltazar Saldanha quase esquina com a General Osório, em frente ao Edifício Jacob Jorge, quando um veículo Chevrolet Cobalt, de cor escura, placa MSA 3954 de Ponta Porã, conduzido por Altair Silva Pinto de 71 anos, atropelou Vicente Salvador e o prensou em uma árvore.

Vicente chegou a ser socorrido pela Unidade do Samu, mas veio a falecer no Hospital Regional. Seu corpo agora, esta no IML local a espera da liberação para família.

De acordo com informações, Altair Silva transitava com seu veículo na rua Baltazar Saldanha quando teve um mal súbito, pois havia passado por uma sessão de Hemodialise, vindo a bater em um veiculo Eco Sport, que estava estacionado próximo a lombada eletrônica, em frente da Escola Miguel Marcondes, e continuou conduzindo o veiculo por mais três quadras quando veio a atropelar o jardineiro que estava ao lado de sua moto.

De acordo com Paulo Fernandes, companheiro de trabalho de Vicente, os dois tinham chegado naquele momento ao local onde iriam realizar o plantio de grama e estavam descarregando a grama que estava na moto. Paulo disse que quando viu o veiculo nem deu tempo de avisar o companheiro de tão rápido que aconteceu e quando deu por si, seu colega já havia sido atropelado.

Vicente era deixa a esposa e dois filhos, sendo um menino de 2 anos e uma menina de apenas 15 dias.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPORTUNIDADE
Telessaúde credencia profissionais de Web Designer com remuneração de R$ 3 mil
MS
Beneficiários do Mais Social terão que participar de curso profissionalizante
EDUCAÇÃO
Matrícula para curso de medicina da UEMS pode ser feita até dia 26 de abril
PONTA PORÃ
Força Tática do 4º BPM intercepta comboio de veículos transportando mercadorias não legalizadas