Menu
Busca terça, 13 de abril de 2021
CIDADE

MS tem índices de isolamento social decepcionantes; governador pede consciência

22 março 2021 - 13h00Por Portal MS

Nesta segunda-feira, dia 22 de março, primeiro dia de restrições mais rígidas na Capital, o governador Reinaldo Azambuja participou da live para divulgação do boletim epidemiológico e pediu à população consciência, que as pessoas contribuam com o isolamento social, e assim evitem novas mortes.

Nosso Estado está hoje na penúltima posição, com apenas 46% de índice de isolamento social, a frente apenas do Rio de Janeiro. Já Campo Grande está na antepenúltima posição, a frente de Boa Vista e Rio de Janeiro.

O governador pediu aos municípios que intensifiquem a imunização e determinou a realização de um mutirão nesta semana.

O Estado já recebeu 420.310 vacinas do Ministério da Saúde. Foram vacinadas 271.963 pessoas. 7,02% com a 1ª dose e 2,88% com a 2ª dose.

O boletim epidemiológico de hoje trouxe a confirmação de 202.831 casos de coronavírus, 663 são casos novos, média móvel de 1.135,6. Foram registrados ainda mais 28 óbitos por Covid-19. Totalizando 3.854 mortes. Média móvel de 32,3 mortes por dia.

Na Capital, Campo Grande, foram registrados 13 óbitos. Outros cinco óbitos são de Naviraí. Corumbá com dois óbitos cada. Dourados, São Gabriel do Oeste, Ponta Porã, Caracol, Aquidauana, Laguna Caarapã, Nova Andradina e Rio Verde registraram um óbito cada.

Hoje 11.237 estão infectados, e se encontram em isolamento domiciliar. 1.086 pessoas estão internadas. 629 ocupam leitos clínicos e outros 457, já ocupam leitos de UTI. Outras 160 pessoas, em todo o Estado, estão na fila por um leito, 102 só na Capital. E não há leitos disponíveis nem na rede pública, nem na rede privadas de hospitais.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPERAÇÃO HÓRUS
Veículo furtado com quase meia tonelada de maconha foi recuperado pelo DOF
EDUCAÇÃO
Prouni: MEC abrirá em maio inscrições para bolsas remanescentes
JUTI
Polícia Militar apreende veículo com chassi adulterado
COTAÇÃO
Dólar fecha acima de R$ 5,70 em meio a incertezas políticas e fiscais