segunda, 22 de julho de 2024
Polícial

Mulher se recusa a manter relação sexual a noite inteira com marido e é ameaçada

10 dezembro 2015 - 12h59Por Fonte: riobrilhantenews
Uma mulher de 50 anos chamou a polícia militar no inicio da madrugada de hoje (10), em Rio Brilhante, depois de ser ameaçada pelo seu esposo de 50 anos, pois segundo ela, o marido queria manter relação sexual a noite inteira e ela não aguentava mais.

O fato ocorreu por volta da 01:40hs, na casa do casal no prolongamento da rua Benjamin Constant. De acordo com a ocorrência, com ajuda de um vizinho a vitima acionou a policia militar via 190. No local a mulher disse que vive com o acusado a cerca de 20 anos e essa não é a primeira vez que é vitima de violência domestica praticada por ele.

Inclusive relatou ter marcas no corpo devido as agressões físicas sofridas no passado. E também ameaçada de morte caso alguma vez representasse contra o mesmo na justiça.

Ontem logo depois da recusa dela em continuar a ter relações, o marido a colocou para fora de casa. Quando os policiais chegaram, foi solicitado para que o homem abrisse a porta porem ele não atendeu ao pedido, sendo necessário empurrar a porta da casa. O acusado sofreu um corte na cabeça, devido a isso, ele foi levado ao hospital para receber atendimento e em seguida foi encaminhado para a delegacia.

Uma pessoa que mora próximo ao casal informou, que o acusado é uma pessoa violenta e perigoso. A mulher disse na delegacia que não pretende representar criminalmente contra o companheiro, porem relatou que vai se separar dele. O caso foi registrado como ameaça, ( violência domestica).

Deixe seu Comentário

Leia Também

Início de operação da fábrica de Ribas do Rio Pardo consolida MS como vale da celulose

ECONOMIA

Mercado voluntário de carbono no Brasil recua em 2023

Dados são do Observatório de Bioeconomia da FGV

BRASIL

Conab recebe mais R$ 115 milhões para apoio à comercialização da agricultura familiar

DIREITOS HUMANOS

Cimi: políticas públicas ainda não frearam violência contra indígenas

Relatório cita fortalecimento e retomada de ações de fiscalização