Menu
Busca domingo, 11 de abril de 2021
Ponta Porã

Ponta Porã participa dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher

24 novembro 2014 - 07h00Por Assessoria

O Governo do Prefeito Ludimar Novais (PPS), participa através da Coordenadoria Municipal de Política Pública para a Mulher, dos 16 dias de ativismo pelo fim da violência contra a mulher. A campanha é uma mobilização mundial para acabar com todos os tipos de violência contra a mulher. Diariamente milhares de vítimas sofrem algum tipo de violência no Brasil e em outras partes do mundo. A sociedade unidade deve reagir contra esta realidade. Em Ponta Porã, foram promovidas palestras e até uma passeata.

Segundo a coordenadora municipal de Política Pública para a Mulher, Rose Luce Cabanha, a campanha em Ponta Porã teve início no dia 20 de novembro e se estenderá até o dia 10 de dezembro.
“Participamos do Dia Internacional de Não Violência Contra as Mulheres, envolvendo a Coordenadoria das Mulheres do Paraguai e também a de Ponta Porã, focando a importância de se construir parceria e
desenvolver trabalho de cooperação entre os dois países”, cita.

A coordenadora ressalta que em Ponta Porã, o cronograma de atividades incluiu um ciclo de palestras visando atender mulheres indígenas, as mulheres que vem no campo e também as que vivem na zona urbana, especialmente as que participam do programa Vale Renda. Um outro fato marcante será a apresentação oficial do terreno onde será construído o Centro de Atendimento à Mulher de Fronteira Seca, projeto que será executado através de parceria do Governo do Prefeito Ludimar Novais com o Governo Federal.

Rose Luce relembra o ano histórico de 1991, quando 23 mulheres de diferentes países reunidas pelo Centro de Liderança Global de Mulheres lançaram a campanha dos 16 dias de ativismo com o objetivo de promover o debate e denunciar as várias formas de violência contra as mulheres no mundo. Essas mulheres escolheram um período de datas históricas, marcos de lutas, iniciando a abertura da campanha no dia 25 de novembro, que corresponde ao Dia Internacional de Não Violência Contra as Mulheres e finalizando no dia 10 de dezembro, Dia Internacional dos Direitos Humanos. “Desse modo, a campanha vincula a denúncia e a luta pela não violência contra as mulheres à defesa dos direitos humanos. Hoje cerca de 130 países desenvolvem esta campanha, conclamando a sociedade e seus governos a tomarem atitude frente a violação dos direitos humanos das mulheres”.

Em 2014, diz a coordenadora municipal de Política Pública para a Mulher de Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul, a campanha dos 16 dias de ativismo acontece utilizando o slogan: “Violência contra a Mulher: Sua atitude pode acabar com este problema”. O objetivo, segundo ela, é sensibilizar a sociedade de que é compromisso de todos à luta pelo fim desta violência que atinge e mata milhares de mulheres todo ano no Brasil e em várias partes do mundo.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AGEPEN
Empreendedorismo e empoderamento é destaque em ações realizadas com reeducandas de MS
REGIÃO
PMA de Bela Vista sai para resgate de Jaguatirica atropelada e quando chega o animal já estava morto
INTERNACIONAL
Banco Mundial destina U$ 2 bi para vacinas a países em desenvolvimento
AMAMBAI
Polícia Militar Rodoviária recupera veículo furtado transportando mais de uma tonelada de maconha