Menu
Busca domingo, 24 de outubro de 2021

Sandy: "Tem gente que não percebe e não me deixa crescer. Sou macaca velha"

10 novembro 2011 - 16h10
IG

Prestes a lançar o primeiro DVD ao vivo de sua carreira solo ("Sandy Manuscrito Ao Vivo"), Sandy se diz mais madura em seu trabalho. Nesta quarta-feira (09), ela reuniu a imprensa na Chácara Santa Cecília, em São Paulo, e falou sobre o novo trabalho, que chega às lojas no dia 24 de novembro. Antes disso, ela faz um show de comemoração ao lançamento do DVD no dia 17, na capital paulista. “Estou muito contente com esse momento em minha carreira”, iniciou Sandy, que falou sobre a falta que sente do irmão, Junior Lima, dentro e fora dos palcos. “A saudade é constante porque a gente já não mora mais junto. É claro que sinto saudades da dupla, porque foi a maior parte da minha vida. Mas não é saudade de arrependimento. É uma nostalgia gostosa”.

Apesar da saudade, Sandy não cogita o retorno com a dupla. O trabalho entre eles se encerrou há quatro anos. “A gente não pensa nisso e nem vamos pensar tão cedo. Estou no primeiro projeto solo e ele também está em uma empreitada nova. Estou feliz por ele e ele por mim”, afirmou a cantora que tem Junior como o diretor geral de sua turnê e seu DVD.

Ainda sobre a família, Sandy descartou a possibilidade de regravar alguma canção de seu pai e seu tio, a dupla Chitãozinho e Xororó, já que em “Manuscrito”, ela trouxe versões de músicas de Lenine, Marisa Monte, Lulu Santos e Renato Russo. “Adoro o trabalho deles, mas é um estilo distante do meu. Prefiro apreciar o trabalho deles como expectadora”.

Desapego com as vendas

Sandy mostrou desapego em relação às vendas “Sandy Manuscrito Ao Vivo”. Despreocupada com o assunto, ela declarou que não traçou nenhuma expectativa quanto aos números. “Não faço disco e música para vender. Estou contente com quem quiser comprar”. Sandy ressaltou que, com o atual mercado fonográfico, é muito difícil alcançar números expressivos nas vendas.

Ela ainda reforçou que sua preocupação hoje não é o sucesso e, sim, fazer o que gosta. “Tenho 17 anos de carreira com meu irmão. Hoje meu trabalho vem de dentro pra fora. Busco o que quero, gosto e penso, e tento expressar isso me música. Quero fazer música para quem quiser me ouvir. Estou aqui para me divertir. O importante agora é fazer a música que quero e gosto para quem quiser ouvir”.

Sonhos e metas

A cantora comentou que, tudo que vem sonhando, tem realizado. E, mesmo o que não planeja, tem acontecido. “Nem sonhei estar no palco com o (Andrea) Bocelli depois de 14 anos e aconteceu. Enquanto eu puder exercer a música, estarei feliz. Seja para 200 mil pessoas ou para 5 mil”.

Sobre a vida pessoa, Sandy se disse realizada e bastante feliz. “O que falta ainda talvez seja a maternidade, mas não será agora. Tenho outros projetos para realizar e também curtir ainda o casamento”.

Cobranças e preconceito

Questionada sobre a visão que o público tem dela e a cobrança para ser a garota perfeita, Sandy desabafou. “Acho que existe um preconceito em relação a minha música. Não sei se é porque comecei tão criança e não me levaram a sério ou se é porque sou filha de sertanejo”, declarou. Sandy ainda afirmou que as pessoas podem até não gostar de seu trabalho, mas antes precisam ouvir, para depois criticar.

Ela ainda declarou que existe uma cobrança muito grande sobre ela. “Tem gente que não percebe e não me deixa crescer. Não percebem que tenho 28 anos e 21 de carreira. Sou macaca velha”.

Sandy acredita que parte dessa cobrança seja por não expor sua vida pessoal. E diz que sua meta sempre foi não ter atitudes artificiais, independente do que as pessoas possam pensar. “Eu vou ser eu e pronto, acabou. Vou continuar sendo essa pessoa discreta, que fala muito pouco da vida pessoal. Não vou deixar de me preservar para as pessoas mudarem a ideia que tem de mim”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

AÇÃO DE GOVERNO
Programa milionário para o esporte e investimentos para o setor elétrico ganham destaque
POLÍCIA
PMA de Batayporã autua jovem de 25 anos por maus-tratos a uma cadela Pit Bull
SAÚDE
Trabalho remoto foi mais recorrente para quem tinha curso superior
REGIÃO
PMA captura tamanduá-bandeira refugiado dentro de depósito em sítio depois de ser acuado por cães