Menu
Busca sábado, 27 de novembro de 2021
YARIS SD DOURAMOTORS - NOVEMBRO 2021
OUTUBRO ROSA

Com foco na prevenção, Conselho leva mulheres com deficiência para realizar exames

21 outubro 2021 - 15h00Por Portal Governo MS

Para apoiar e reforçar a campanha do “Outubro Rosa”, o Consep (Conselho Estadual de Defesa dos Direitos da Pessoa com Deficiência) levou mulheres com deficiência para realizar exames de preventivo e mamografia no Hospital do Amor, em Campo Grande. A iniciativa visa cuidar da saúde das mulheres, para prevenir doenças como câncer de mama e colo de útero, assim como diagnóstico precoce.

O Conselho Estadual, que é vinculado a Sedhast (Secretaria de Estado de Estado de Direitos Humanos, Assistência Social e Trabalho) promoveu a ação, levando 17 mulheres surdas nesta quinta-feira (21) e na próxima semana, dia 28, será vez de encaminhar mulheres com deficiência física e visual para realização dos exames.

Presidente do Conselho, Tania Regina Noronha

“Esta ação está dentro da campanha do Outubro Rosa para os exames de preventivo e mamografia das mulheres com deficiência. A importância desta ação do Conselho é prevenir doenças, como câncer de mama, colo de útero, incluindo também para as mulheres com deficiência, que precisam ter igualdade de oportunidades”, descreveu a presidente do Conselho, Tania Regina Noronha Cunha.

Tânia destaca que este ato resgata a autoestima das mulheres com deficiência, que em muitos casos estão fazendo estes exames pela primeira vez na vida. “Temos que dar este apoio e cuidado com a saúde das mulheres. Esta iniciativa é importante e tem a parceria da Sedhast e o Hospital do Amor”.

Elaine Aparecida

A professora universitária Elaine Aparecida, que é surda, foi uma das mulheres que aproveitou a oportunidade para fazer os exames. “Acredito que este momento é maravilhoso e propício, pois este exame para mulher melhora sua autoestima. Na época da minha mãe não tinha estes exames rotineiros, havia falta de comunicação sobre o tema, a prevenção era bem menor”, contou.

Elaine ainda destacou que se trata de um “momento histórico” para acessibilidade do Estado. “Estamos quebrando estes paradigmas falando da saúde da mulher, realizando exames como preventivo, mamografia, para evitar doenças ou até obter o tratamento precoce e adequado. Feliz por ser uma mulher surda protagonista”.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Saúde avalia inclusão de remédios para tratamento da Hemofilia A
LEGISLATIVO DE MS
Neno Razuk solicita reforma na lavanderia comunitária em Dourados
POLÍTICA
Presidente diz que Brasil e o mundo não aguentam um novo lockdown
ECONOMIA
"Estamos perto de ver o topo da inflação", diz presidente do BC