Menu
Busca segunda, 27 de setembro de 2021
Cerro Alegre Empreendimentos Imobiliários
SAÚDE

Covid-19: 73,9% dos municípios adotaram medidas de restrição

Pesquisa da CMN consultou 2.797 prefeituras

28 maio 2021 - 18h00Por Agência Brasil

A nova edição da pesquisa da Confederação Nacional dos Municípios (CNM) demonstra que 2.092 das prefeituras consultadas (73,9%) disseram ter adotado alguma forma de fechamento ou restrição de horário das atividades não essenciais e 705 (24,9%) disseram não ter lançado mão deste recurso durante a pandemia. Na edição anterior, as medidas de distanciamento foram informadas por 61,6% dos municípios.

De acordo com a CNM, entre os municípios consultados, 783 (27,7%) relataram terem ficado sem vacina contra a covid-19 nesta semana. Do total, 2.014 (71,1%) não manifestaram desabastecimento do imunizante. Na semana passada, 1.002 localidades tiveram desabastecimento de imunizantes.

Das cidades que não receberam imunizante, 478 (61%) ficaram sem aplicar a primeira dose e 458 (58,5%) ficaram sem a segunda dose. Nos municípios que não aplicaram a segunda dose, 435 (79,7%) não receberam a CoronaVac e 106 (19,4%) o imunizante Oxford/AstraZeneca. 

Ao indagar os municípios sobre a vacinação de profissionais da Educação, a pesquisa registrou que 1.372 (48,5%) já iniciaram a vacinação, enquanto 1.433 (50,6%) ainda não começaram.

Segundo a pesquisa, 1.444 (51%) informaram que a vacinação de trabalhadores da educação será pré-requisito para a volta às aulas presencial. Já 1.159 (40,9%) não adotaram essa exigência.  

A pesquisa da informa que 1.194 cidades reclamaram que o repasse de recursos federais feito por meio das portarias 731 e 894 para ações de combate à pandemia de covid-19 não foi satisfatório. A primeira portaria estabelece, em caráter excepcional e temporário, incentivo financeiro federal para  ações estratégicas de apoio à gestação, pré-natal e puerpério; a segunda portaria, também em caráter excepcional, institui  incentivos financeiros federais de custeio no âmbito da Atenção Primária à Saúde.

O número corresponde a 42,2% dos 2.831 municípios ouvidos no levantamento. Já 45%, o que representa 1.273 dos municípios pesquisados, consideraram os repasses suficientes es 364 prefeituras não responderam à questão.

Insumos

O risco de desabastecimento de medicamentos do chamado “kit intubação” foi apontado por 656 cidades, o equivalente a 23,2% das consultadas. No levantamento anterior, 535 municípios apontaram o problema. Os remédios são usados no suporte ventilatório de pacientes com covid-19, como anestésicos e neurobloquedores.

A Agência Brasil entrou em contato com o Ministério da Saúde sobre o repasse de recursos aos estados e municípios e aguarda retorno.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CIDADE
Já está em vigor lei que reduz ICMS da energia elétrica para 1 milhão de unidades consumidoras
SAÚDE
Campanha foca em conversa com família para aumentar doação de órgãos
OPERAÇÃO HÓRUS
PM do Vale do Ivinhema apreende mercadorias oriundas do Paraguai avaliadas em 800 mil reais
EDUCAÇÃO
Lei cria programa de fomento à alfabetização nas redes públicas de ensino