Menu
Busca quinta, 24 de junho de 2021

Jogador do 7 deu “migué” para não viajar e foi também para a gandaia

Jogador do 7 deu “migué” para não viajar e foi também para a gandaia

19 abril 2012 - 16h10
DouradosInforma


Ao final do trabalho preparatório realizado pela comissão técnica do 7 de Dourados sob o comando do técnico Amarildo Carvalho e pelo preparador físico e de goleiro Everton Paulista e José Luis nos atletas que havia na sexta-feira à tarde no estádio Douradão sidos convocados para viajar para Chapadão do Sul para enfrentar a SERC (Sociedade Esportiva e Recreativa Chapadão) de Chapadão do Sul em jogo realizado na tarde do último domingo -3 a 0 para a SERC-, o meia atacante Thiaguinho teria dado um “migué” para ser dispensado do jogo que decidiu qual das equipes prosseguiriam na competição.

No “migué” que na gíria futebolística quer dizer que este ou aquele jogador força uma contusão para não entrar em campo, o meia atacante deveria entrar em tratamento da suposta lesão, todavia, informações dão conta de que ele assim como alguns companheiros que estavam convocados para viajar para Chapadão do Sul teria sido visto numa balada em uma danceteria na área central da cidade na madrugada de sábado.
O “migué” dado por Thiaguinho consta que teria sido dado por ele, logo após o técnico Amarildo Carvalho ter lhe tirado do time titular e posto na equipe reserva no coletivo apronto para enfrentar a SERC na casa do adversário.

Após as informações de que o jogador que veio de uma equipe do interior de São Paulo para reforçar o plantel do 7 que buscava o titulo -ou uma das duas vagas- para a Copa do Brasil do ano que vem havia sido visto na danceteria, a diretoria do clube foi comunicada e isso fez com que o presidente Benjamim Barbosa ficasse muito triste com o fato, assim como ficou quando soube que alguns jogadores, entre eles o centroavante Tardelli e o meia atacante Cleuber haviam ido a uma roda de pagode após deixar a concentração em que estava para se preparar para o embarque para Chapadão do Sulque estava marcado para as 5 horas da madrugada de sábado.

“Se ele realmente fez isso com certeza nos prejudicou também, mais espero que seja feliz aonde for. Aqui eu e minha diretoria procuramos dar o melhor para estes jogadores e estes pagaram todos estes esforços com esta traição; com esta falta de profissionalismo, inclusive prejudicando seus colegas de trabalho que vieram para Dourados realizar um trabalho sério que foi proposto pela comissão técnica. Os que burlaram a concentração para irem ao pagode ou forçou esta suposta contusão como Thiaguinho para não viajar para a partida decisiva em Chapadão do Sul, prejudicaram não só a mim e a minha diretoria, mais também a comissão técnica e o pior, os seus demais companheiros que vieram realmente para trabalhar, além de desconsiderar o apoio que tiveram da torcida douradense. Que estes maus profissionais sejam felizes onde estiverem” concluiu o presidente revoltado com as denúncias que chegaram até ele sobre o comportamento destes jogadores após a desclassificação da equipe do campeonato.

“Eles devem saber que não prejudicaram somente o 7 de Dourados, mais muitas pessoas que dependiam deles, como a cozinheira; a arrumadeira da república; os que trabalhavam no estádio Douradão em dia de jogo, enfim, prejudicaram muitas pessoas que ganhavam seus sustentos com esta prematura desclassificação” finalizou o presidente.

CASCAVEL

Por outro lado, a reportagem apurou que o jogador Thiaguinho que teria simulado uma suposta contusão para não ir para o jogo contra a SERC (Sociedade Esportiva e Recreativa Chapadão) juntamente com o centro avante Tardelli, um dos que foi denunciado de ter passado a madrugada na “gandaia” em vez de estar concentrado com seus companheiros para viajar para Chapadão do Sul no sábado passado, já estariam em Cascavel Clube Recreativo para fazer parte do plantel daquela cidade, para disputar a 2ª Divisão do Campeonato Paranaense.

Os dois jogadores segundo informações extra-oficial dada a reportagem, teriam viajado juntos para a equipe do Oeste do Paraná, nesta terça-feira, e já teriam se apresentado ao gerente de futebol e também técnico, Elói Kruger.

Por outro lado, além de Thiaguinho e Tardelli, em contato com a reportagem via e-mail, o técnico Elói Kruger, que coincidentemente trabalhou no 7 de Dourados no ano passado, informou que espera contar também com o futebol do jogador Reginaldo.

Lamentando a desclassificação do 7 de Dourados e elogiando especialmente o trabalho da diretoria da equipe douradense quando pela equipe passou no ano passado, o técnico conta que está com alguns problemas para montar a sua equipe para a estréia na competição que deverá começar dentro de 11 dias.

Elói Kruger conta que está com apenas quatro atletas profissionais em seu plantel e que está aguardando a chegada de alguns deles que ainda estão disputando os Estaduais, da 1ª Divisão, inclusive do Mato Grosso do Sul.
O técnico que conta também com o trabalho do ex-preparador físico do 7 de Dourados Nilson Manfré Júnior, o “Nilsinho”, diz acreditar que até a estréia em Londrins contra o Cincão que será no dia 1º de maio deverá ter de 11 a 14 atletas profissionais no seu elenco. “Sem treinamento, sem nada, vou procurar arrumar o time com o passar das rodadas. Mas, acredito que devo montar um ótimo time. Do 7 estou trazendo o Tardelli, mesmo com a denúncia contra ele citada na reportagem, além do Tiago e possivelmente o Reginaldo” disse Elói Kruger via e-mail a reportagem.


Fonte: Assessoria

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
INSS inicia pagamento de segunda parcela do 13º salário a aposentados
PONTA PORÃ
PM apreende carro transportando pneus e cigarros
LEGISLATIVO DE MS
Com mortes de bancários, Neno volta a defender inclusão do grupo na vacinação contra Covid
IMUNIZAÇÃO
Com cobertura em 40,06%, campanha de vacinação contra a Influenza continua em Mato Grosso do Sul