Menu
Busca quarta, 23 de junho de 2021

Mercado movimenta R$ 12,6 bilhões na economia estadual, segundo dados do Data Popular

Mercado movimenta R$ 12,6 bilhões na economia estadual, segundo dados do Data Popular

03 maio 2012 - 15h04
Divulgação (TP)

“Nivelar o conhecimento em relação às grandes empresas é o ponto de partida para melhorar a competitividade dos pequenos negócios”, afirmou o diretor superintendente do Sebrae no MS, Cláudio George Mendonça, na abertura da palestra “Como Conquistar a Nova Classe Média”, realizada pela entidade nesta quinta-feira, 3 de maio, pela manhã, no auditório do Crea, em Campo Grande (MS).

O tema foi conduzido pelo especialista em gestão de negócios e diretor do Data Popular, Renato Meirelles, com o objetivo de levar informações para empresários de micro e pequenas empresas do varejo e do setor de serviços. “Com estes dados, os empreendedores poderão repensar suas estratégias considerando este mercado que representa 53,9% da população brasileira e quase 60% dos consumidores de Mato Grosso do Sul”, expôs o palestrante.

Meirelles destacou a estabilidade econômica do País, o aumento do emprego formal e da escolaridade como alguns dos principais fatores para o fator de ascensão da chamada Classe C em todo o País. “Sem inflação, as pessoas conseguiram planejar seus investimentos a longo prazo, isso traz para essa nova classe média características de ser um consumidor mais exigente, que pesquisa preço, qualidade e que sonha em abrir o próprio negócio”, diz.

De acordo com dados do Data Popular, em Mato Grosso do Sul, de cada 10 habitantes, seis possuem renda familiar média de R$ 2,5 mil mensal, ou seja, pertencem à essa nova categoria de consumidores. “Metade da renda do Estado, em torno de R$ 12,6 bilhões, está com a classe C; no Brasil, 60% dos cartões de crédito estão com ela; não dá para abrir mão deste mercado”.

Características de consumo

Se a renda é maior, sobe a exigência, no entanto, Meirelles alerta com o tipo de comunicação que as empresas preparam para atrair a atenção da classe média. “É preciso entender a diferença entre inclusão e exclusividade para diferenciar as classes A, B, C e D. São visões diferentes de consumo e o maior desafio para o empresário é falar a linguagem que estes diferentes públicos entendam”, esclarece.

Para ele, “é importante aproximar a marca e o serviço da cultura do consumidor, levar em conta aspectos regionais e somente depois pensar na estética”, diz. E para quem pretende investir neste mercado alguns pontos devem ser avaliados. “A nova classe média quer ter um relacionamento com a empresa; ela valoriza a clareza, o didatismo e a honestidade na comunicação; quer se identificar com o produto e pagar preço justo. Na hora de optar pela prestação de serviço, vai avaliar a relevância do consumo”, conclui.

A palestra “Como Conquistar a Nova Classe Média” será realizada na cidade de Dourados, também nesta quinta-feira, às 19 horas no auditório da Unigran – Universidade da Grande Dourados. A entrada é gratuita. A palestra integra as atividades oferecidas pelo Sebrae na região sul do Estado onde a entidade realiza de 1 a 3 de junho a Feira do Empreendedor, evento direcionado a oferta de oportunidades de negócios e capacitação empresarial. Mais informações no 0800-570-0800 e www.ms.sebrae.com.br

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORONAVÍRUS
Mato Grosso do Sul já vacinou 51,8% da população adulta contra Covid-19
BATAGUASSU
Polícia Civil realiza orientações e verificações preventivas em parceria com PRF
CORONAVÍRUS
Sistema de Regulação aponta que de 10 internados em UTI em Campo Grande, 8 são do próprio município
COSTA RICA
Polícia Civil prende em flagrante traficante de drogas pela quarta vez em menos de 2 anos