Menu
Busca terça, 15 de junho de 2021

Diretoria elogia contratados, mas Leão quer reforços no São Paulo

01 maio 2012 - 21h30Por Gazeta Esportiva
O vice-presidente de futebol do São Paulo, João Paulo de Jesus Lopes, usou a chegada do time às semifinais do Campeonato Paulista para fazer uma boa avaliação das oito contratações do clube nesta temporada. Mas Emerson Leão já avisa: para um Brasileiro com 38 rodadas (quase o dobro de jogos do Estadual) é necessário se reforçar mais.

"Quando se vai a um campeonato mais longo, é necessário aumentar a sua retaguarda, sua estrutura. Se houver a possibilidade, é lógico que estamos abertos a algumas contratações", comentou o treinador, sem especificar posições, dando a entender que seu pedido é por um elenco mais numeroso - embora sempre admita trocar um ou dois nomes entre os titulares.

Quando Rogério Ceni operou o ombro direito, em janeiro, o técnico pediu a contratação de mais um goleiro, que não chegou. Cobrou também um lateral direito e Douglas veio, mas só pode estrear agora, nas oitavas de final da Copa do Brasil, diante da Ponte Preta, nesta quarta-feira.

No momento, as avaliações são feitas em relação a um novo zagueiro, já que Paulo Miranda parece ter Leão como único fã no grupo. Um contratado na defesa, porém, deve aparecer apenas com a abertura da janela europeia, na metade do ano. A dificuldade para se encontrar um bom nome no mercado brasileiro também pesa neste caso.

Desta forma, o comandante segue trabalhando com o que tem em mãos e lidando com frequentes desfalques como Rogério Ceni, Cañete, Wellington e Fabrício, todos no departamento médico. Mas, aparentemente, sem reclamar.

Assim como os dirigentes, Leão, um dos que mais valorizaram o Paulista no clube, avalia que a campanha foi satisfatória. O treinador lembra que, apesar da eliminação na semifinal diante do Santos, o time tricolor deixa o torneio com 46 pontos conquistados entre os 63 disputados, número superior aos de Santos (45 pontos) e Guarani (42).

"Estamos com mais pontos do que os finalistas, isso significa que fizemos uma performance de índice muito boa em 21 jogos. Prova de que, no mínimo, temos uma boa estrutura", enalteceu, ressaltando, contudo, que os bons resultados não podem esconder a necessidade de mudanças.

"É assim que pensam as equipes grandes. Mesmo vencedoras, sempre se reúnem no fim do campeonato para ver o que está faltando. Não se pode dormir, é necessário ficar alerta", apontou Leão, prevendo até que o São Paulo, pelo que fez no primeiro semestre - repetiu a maior sequência de vitórias da história do clube com 11 triunfos consecutivos -, será mais visado ao longo da temporada.


Deixe seu Comentário

Leia Também

CAMPO GRANDE
Policiais civis prendem trio suspeito de tráfico
SAÚDE
Covid-19: 82% dos indígenas receberam 1ª dose, diz Ministério da Saúde
TEMPO
Terça-feira de sol, temperaturas em elevação e umidade do ar em queda
EDUCAÇÃO
Quatro em dez alunos pensaram em parar os estudos devido à pandemia