Menu
Busca domingo, 01 de agosto de 2021

‘Era um sonho que eu tinha desde novinha’, diz Miss Brasil Gay 2011

23 agosto 2011 - 14h00Por Fonte: Matéria
Raika Bittencourt tem 35 anos e nasceu Aelton de Almeida.
Ela foi eleita neste sábado, no concurso em Juiz de Fora.

Ela nasceu Aelton de Almeida, é enfermeira, tem 35 anos e acabou de vencer o Miss Brasil Gay 2011, em Juiz de Fora, na Zona da Mata Mineira. Ao incorporar Raika Bittencourt, além de ganhar o principal título da noite, no sábado (20), também arrebatou as premiações de melhor traje típico e de gala. A miss é mineira e mora na cidade de Madre de Deus de Minas, na Região Central do estado, mas, no concurso, representou o estado do Piauí. “Era um sonho que eu tinha desde que eu era pequena, novinha. Parece que a ficha ainda não caiu. É uma realização pessoal”, disse.

Com 1,64 m, 60 quilos, 88 centímetros de quadril, olhos e cabelos castanhos, Raika derrotou outras 25 concorrentes. “Mas eu me preparei para isso. Fiz bioplastia – coloquei implante de silicone nas maçãs do rosto e melhorei o contorno da mandíbula, queixo”, explicou a única cirurgia que fez no corpo. E ela faz questão de enfatizar que usa manequim 40 feminino.

Raika disse que investiu R$ 8 mil na cirurgia, outros R$ 8 mil em um vestido quando disputou o Miss Piauí em fevereiro, no Rio de Janeiro. Mas o investimento maior veio depois. Ela gastou R$ 60 mil com roupas, sapatos e joias para defender a faixa do estado do Piauí. “Eu entrei para ganhar”, disse, segura.

O dinheiro, ela disse que juntou com muito trabalho e esforço. “Trabalhava de dia e fazia plantão à noite. Não comprava nada para o Aelton. Estava focada no Miss Gay”, contou.

Raika é formada em enfermagem e estuda medicina em uma faculdade em Itaperuna (RJ), mas, para se dedicar ao concurso, Raika trancou a matrícula. No semestre que vem, pretende retomar os estudos e vai transferir o curso para Barbacena (MG), e ficar mais próximo da cidade onde ela mora.

A decisão de voltar à faculdade somente no ano que vem não foi por acaso. Raika sabe que, com o título de Miss Brasil Gay 2011, carrega uma série de compromissos e responsabilidades. “Vou viajar muito e tenho que fazer trabalhos sociais. Hoje mesmo vou a São Paulo para gravar um programa de televisão” falou.

Feliz da vida, Raika disse que contou com a ajuda incondicional da família, como irmãos e sobrinhos. “Se os meus pais fossem vivos com certeza eu teria o apoio deles também”.

Como prêmio, Raika ganhou uma viagem à França, com tudo pago, durante dez dias, com direito a um acompanhante. “Acho que vou levar um amigo, mas ainda não sei qual”, disse, em dúvida. Além disso, ela ganhou joias e bolsas.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Aneel: bandeira tarifária de agosto se manterá vermelha
BR-262
Homem morre ao ficar preso entre as ferragens após carro cair em valeta de rodovia no MS
POLÍCIA
Drone, drogas e celulares são apreendidos pelo DOF momentos antes de chegarem aos internos da PED
SAÚDE
Covid longa: pacientes 'recuperados' podem ter problemas de raciocínio e memória, aponta pesquisa