Menu
Busca quarta, 04 de agosto de 2021

Funcionário chamado de chifrudo ganha indenização de 10 mil reais

08 setembro 2011 - 18h31Por Rádio 2
Marido e mulher trabalhavam na mesma empresa. Em determinado momento, a mulher trai o marido com o chefe. O pessoal fica sabendo e começa a hostilizar o colega de trabalho, com o apelido de chifrudo.

A empresa foi acusada, na Justiça do Trabalho, de nada ter feito para evitar o constrangimento e teve que pagar indenização de 10 mil reais ao empregado. Esse tipo de ação tem sido cada vez mais comum e, para se precaver, as empresas recorrem até à demissão por justa causa.

Os casos mais comuns de assédio moral são cometidos por chefes que fazem exigências absurdas aos subordinados. Isso ocorre nessas situações: quando o empregado recebe tarefas com prazos impossíveis de serem cumpridos.

O funcionário é transferido de uma área de responsabilidade para cumprir funções banais. O empregado é ignorado ou excluído e a comunicação com ele só é feita por terceiros. Sonegar trabalho. Subestimar esforços. Determinar tarefas incompatíveis com o cargo. Roubar ideias do funcionário. Espalhar rumores maliciosos. Criticar com persistência.

É bom lembrar que a Justiça do Trabalho também tem dado ganho de causa, quando há assédio moral de um grupo de funcionários contra o chefe.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORONAVÍRUS
Covid-19: taxa de contágio tem leve queda, mas MS registra 20 mortes
SOS-SAÚDE
Polícia Federal deflagra Operação no combate ao desvio de recursos públicos
ORDEM DO DIA
Pessoas com deficiência podem obter gratuidade em eventos esportivos
TURISMO
Inscrições para o Incentiva+MS Turismo terminam neste fim de semana