Menu
Busca terça, 15 de junho de 2021

“Máfia do panfleto” volta a atacar em Dourados

“Máfia do panfleto” volta a atacar em Dourados

20 abril 2012 - 15h30
MS Já


Dourados voltou a ser palco de panfletos apócrifos, desta vez contra o deputado federal Geraldo Resende (PMDB). Os panfletos, distribuídos em vários pontos da cidade, lembram denúncias contra o parlamentar que teria sido coitado em gravações da Operação Uragano.

O conteúdo é do jornais Correio do Estado e O Estado MS, de Campo Grande. Indiretamente o material afeta o também deputado federal Marçal Filho, também do PMDB, que também foi citado nas matérias e supostamente nas gravações. Para completar o material, uma charge do deputado federal em cima do um rolo compressor, sua marca publicitária, foi ironizada e trocada por um “rato motorista”.

Geraldo tem se colocado como pré-candidato para enfrentar o atual prefeito de Dourados Murilo Zauith (PSB) nas próximas eleições e estaria, segundo divulgação da imprensa estadual, em empate técnico com Zauith.

Outros políticos da cidade já haviam sido vítimas de ações semelhantes. O ex-prefeito Laerte Tetila (PT), quando era prefeito; o ex-deputado federal João Grandão (PT); Ari Artuzi; os vereadores acusados de crimes durante a Uragano e agora Geraldo Resende e Marçal Filho, todos em épocas próximas à campanhas eleitorais.

Mesmo com tantos casos na cidade, até hoje a Polícia Civil nunca prendeu quem quer que seja pelos crimes nem divulgou informações sobre os trabalhos de investigação da aparente “máfia do panfleto” na cidade.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Trabalhadores nascidos em outubro podem sacar auxílio emergencial
CAMPO GRANDE
Policiais civis prendem trio suspeito de tráfico
SAÚDE
Covid-19: 82% dos indígenas receberam 1ª dose, diz Ministério da Saúde
TEMPO
Terça-feira de sol, temperaturas em elevação e umidade do ar em queda