Menu
Busca terça, 15 de junho de 2021

Nadador douradense faz terceiro melhor tempo do país

Nadador douradense faz terceiro melhor tempo do país

10 maio 2012 - 10h05Por CBDA
Tudo pelo sonho olímpico. Assim Lucas Kanieski resumiu sua luta para ir aos Jogos de Londres. Ele nadou os 1.500m livre em 15m16s64 na segunda fase da Tentativa Olímpica, na tarde desta quarta-feira. O tempo não foi índice (15m10s16), mas é o terceiro melhor do país na prova. A marca seria ouro no Troféu Maria Lenk, há duas semanas, e empolgou Kanieski para outra seletiva, a de maratonas aquáticas, em junho, na cidade portuguesa de Setúbal.

“Tirar seis segundos não é tão complicado numa prova longa. Melhorando meio segundo em cada 100 metros você chega lá. Hoje dava pra ter conseguido, mas agora vou me concentrar totalmente para a prova de Setúbal. Tudo pelo sonho Olímpico”, disse.

Antes da Tentativa Olímpica, os dois melhores tempos do país eram de Luiz Rogério Arapiraca: o recorde sul-americano 15m12s69 feito no ano passado e o recorde anterior 15m13s13, de 2009. No Troféu Maria Lenk, Kanieski, do Minas Tênis, fez 15m22s95 e ficou com a medalha de prata. Luiz Rogério Arapiraca venceu pela marca de 15m22s73. Arapiraca nadou com Lucas na Tentativa e terminou em 15m38s18.

A chama olímpica continua acesa para Kanieski. Em janeiro ele nadou a Maratona Internacional de Santos e conseguiu vaga pra disputar com Allan do Carmo mais um crachá para o Brasil nas maratonas aquáticas dos Jogos de Londres. Os dois competirão no dia 10 de junho, na cidade portuguesa de Setúbal e se quiserem ir a Olimpíada precisam se classificar entre os 10 primeiros. Detalhe: agora cada país poderá ter apenas um atleta inscrito nos Jogos.

“A água em Setúbal vai estar muito fria, cerca de 16 graus. Moro em Belo Horizonte e já vou treinar na Lagoa dos Ingleses que nesta época do ano já começa a ficar bem fria. O negócio é a preparação psicológica, é estar bem de cabeça”, explicou.

A outra prova da segunda etapa da Tentativa Olímpica foi os 200m livre. Entre as mulheres, Jéssica Cavalheiro, do Fluminense, foi o melhor tempo (2m01s43). O índice a ser atingido era 1m47s63. No masculino João de Lucca, do Flamengo, fez 1m48s81 e chegou perto do tempo que deu a ele a medalha de ouro do Troféu Maria Lenk, 1m48s26. No entanto, a marca não atingiu os 1m47s63 que garantiam vaga para Londres.

“A sensação é de que faltou pouco. Na terceira passagem dos 50m eu errei e deixei cair muito. Vi que não ia dar. Aí dei tudo nos últimos 50 metros. Saí queimando a perna mesmo, mas ainda faltou muito. Só assim mesmo pra aprender. Mas ainda tenho uma pra disputar aqui”, disse João, que estará na prova de 100m livre disputada no sábado.

Deixe seu Comentário

Leia Também

LEGISLATIVO
Pautados quatro projetos de lei para votação na Ordem do Dia desta terça-feira
ECONOMIA
Trabalhadores nascidos em outubro podem sacar auxílio emergencial
CAMPO GRANDE
Policiais civis prendem trio suspeito de tráfico
SAÚDE
Covid-19: 82% dos indígenas receberam 1ª dose, diz Ministério da Saúde