Menu
Busca domingo, 17 de outubro de 2021

Procon/MS pesquisou os preços dos cursos superiores na Capital e no Interior

20 dezembro 2011 - 10h15Por Procon
CAPITAL

Foram 07 Instituições de Ensino Superior – IES - pesquisadas em 52 cursos diferentes. A mesma pesquisa foi feita no ano passado e comparando a evolução dos preços, identificamos um aumento médio de (+) 4,73%. As diferenças entre os cursos são muito grandes, contudo, é necessário registrar que a pesquisa é simplesmente de preços, não foi estabelecido nenhum critério de qualidade, como por exemplo, o fato de ser Universidade ou não, o corpo de professores, bibliotecas, laboratórios, enfim, diferenciais que podem justificar as variações de preços.

O curso com maior diferença de preço entre as IES foi o de (1) COMUNICAÇÃO SOCIAL ênfase em PUBLICIDADE E PROPAGANDA, encontrado no menor preço de mensalidade por R$ 257,53 e no maior valor por R$ 766,40, o que representa variação de 197,60%. Também acima dos 100% tivemos (2) CIENCIAS DA COMPUTAÇÃO – DIURNO (183,46%); (3) ADMINISTRAÇÃO – DIURNO (160,16%); (4) TECNOLOGIA EM MULTIMIDIA (157,51%); (5) TECNOLOGIA EM REDES DE COMPUTADORES (127,02%).

Entre as duas maiores IES da Capital, UCDB e UNIDERP, a média dos preços ficou semelhante. A UCDB foi a que apresentou o maior número de cursos, foram 35 dos 52 pesquisados, com a UNIDERP disponibilizando 33. Na UNIDERP 06 cursos ficaram entre os mais baratos e 20 (de 33) entre os mais caros, enquanto na UCDB também 06 ficaram entre os mais baratos e 22 (de 35) ficaram entre os mais caros. A questão então volta à análise da qualidade de ensino e de estruturas, imprescindível ao aluno, sendo o preço uma consequência disso.

INTERIOR

No interior do Mato Grosso do Sul, foram 10 IES pesquisadas em 48 cursos diferentes. Com relação à pesquisa do ano passado, os preços subiram em média (+) 9,24%. As variações não foram tão grandes quanto na capital. O Curso de (1) CIÊNCIAS CONTÁBEIS variou 47,50% entre Ponta Porã (R$ 360,00) e Dourados (R$ 531,00). Completando a lista das maiores variações temos (2) TECNOLOGIA EM ANALISE DE DESENV. DE SISTEMA – 30%; (3) ADMINISTRAÇÃO – 29,52%; (4) PEDAGOGIA – 23,29% %; e (5) RADIOLOGIA – 21,50% No caso do interior, sabemos que muitos alunos se deslocam de suas cidades para cursar faculdade em cidades vizinhas. A pesquisa então pode ajudar esses alunos a avaliarem se vale a pena o deslocamento.

Enfim, nossa pesquisa revela preços, um elemento que, em se tratando de educação, é sem dúvida secundário diante da qualidade de ensino que a instituição de ensino superior pode lhe oferecer e isso, não há pesquisa que consiga revelar com precisão, é necessário que o aluno tenha esse discernimento.


Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Linfoma de Hodgkin é um tipo de câncer raro e que tem cura
Tratamento exige quimioterapia intravenosa
CULTURA
Com prêmios de até R$ 8 mil, Festival Universitário da Canção revela novos talentos da música de MS
GERAL
Cães e gatos podem ter vírus da covid-19, mas não transmitem a doença
CIDADANIA
Subs Racial finaliza a entrega de 5.600 cestas de alimentos para as comunidades quilombolas