Menu
Busca terça, 03 de agosto de 2021

Pelé não tem porra de consciência do que acontece, diz Romário

Pelé não tem porra de consciência do que acontece, diz Romário

12 novembro 2011 - 08h30
Folha.com

Cada vez mais incisivo nas suas críticas sobre a preparação do Brasil para a Copa-2014, o ex-atacante e hoje deputado federal Romário (PSB-RJ) se voltou nesta sexta-feira contra o ex-jogador Pelé, garoto-propaganda do Mundial, em evento de um dos patrocinadores da seleção em São Paulo.


"Tinha prometido não falar mais do Pelé. Pelé fala tanta merda... Pelé não tem porra de consciência do que está acontecendo no país", disparou Romário para rebater acusação de que sua postura crítica se deveria ao rancor de ter sido cortado da Copa-1998.

"Uma vez eu disse que ele calado era um poeta. Agora, isso também vale. Ele tem de calar a boca. E tem mais. Eu não levo nenhum da CBF. Talvez ele leve", completou ao lado dos santistas Neymar e Pepe.

A entrevista coletiva foi promovida pela marca de antissépticos TenysPé Baruel, com objetivo de reunir três grandes camisas 11 aproveitando o dia 11 do mês 11 de 2011.

Procurado pela Folha, Pelé disse através de sua assessoria que "não tem nada a declarar a respeito do que o Romário falou".

Francisco Cepeda/AgNews


Roubando as atenções, Romário ainda atacou o presidente da CBF, Ricardo Teixeira. Indagado sobre o futuro do cartola, afirmou: "Tem que perguntar à Polícia Federal".

O deputado também disse que a CBF sabotou os Jogos Pan-Americanos de Guadalajara, no mês passado, porque os direitos de transmissão pertenciam à Record, em vez daquela que seria a aliada da entidade, a Globo. Romário foi comentarista da emissora no México, onde o Brasil terminou eliminado logo na primeira fase.

"Meu pé não é mais afiado, mas a minha língua é cada vez mais afiada", finalizou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Vendas de automóveis têm queda de 8,4% em julho comparado a 2020
BRASILÂNDIA
Polícia Civil estoura entreposto de cigarros contrabandeados do Paraguai e prende casal
PROSSEGUIR
Riedel e Verruck explicam medidas para a retomada econômica e falam da geração de empregos
ECONOMIA
PEC dos precatórios prevê parcelamento de dívidas acima de R$ 66 mi