Menu
Busca quarta, 23 de junho de 2021

Renda extra: brasileiros aumentariam poupança e viajariam mais

08 maio 2012 - 10h47
Por InfoMoney


O que você faria se a sua renda dobrasse? Pesquisa divulgada pelo Data Popular,na ultima segunda-feira (07), mostra que 80% dos brasileiros pouparia a renda extra, enquanto 42% afirmam que viajariam mais.

Quando são consideradas respostas das pessoas que compõe a nova classe média brasileira, o número de poupadores sobe para 83,2%, e cai para os viajantes, 39,5%.

No entanto, fazer um curso para se aprimorar ganha maior importância para a classe média (40,5%) do que para brasileiros em geral (40%).

Outros destinos

Outro destinos são citados para a renda extra. Comprar roupas e calçados é o que pretende fazer 32% dos brasileiros, enquanto 26,3% gastariam com móveis e eletrodomésticos. Comprar mais livros, ir ao cinema e comprar mais presente é a opção de 26,2%, 18,9% e 18,8% dos entrevistados.

Nas cinco últimas posições, aparecem como destino para o dinheiro extra a ida a academia (16%), a assinatura de TV a cabo (13,5%), ir mais ao salão de beleza (12,9%), comer mais fora de casa (11,4%) e usar mais o celular (6,8%).

Já entre os cidadãos da nova classe média, as últimas posições ficam com ida a academia (18,8%), compra de presentes (16,4%), ida ao salão de beleza (16,3%), comer fora de casa (12%) e usar mais o celular (7,4%).

Poupança

No mês passado a caderneta de poupança fechou abril captação líquida de R$ 1,977 bilhão, como resultado de R$ 96,198 bilhões em depósitos e R$ 94,220 bilhões em retiradas.

Segundo dados do Banco central, poupança mostrou captação líquida em 11 dos 20 dias úteis do mês.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORONAVÍRUS
Mato Grosso do Sul já vacinou 51,8% da população adulta contra Covid-19
BATAGUASSU
Polícia Civil realiza orientações e verificações preventivas em parceria com PRF
CORONAVÍRUS
Sistema de Regulação aponta que de 10 internados em UTI em Campo Grande, 8 são do próprio município
COSTA RICA
Polícia Civil prende em flagrante traficante de drogas pela quarta vez em menos de 2 anos