Menu
Busca quinta, 24 de junho de 2021

Servidores levantam acampamento e aguardam até terça votação na Assembleia

Servidores levantam acampamento e aguardam até terça votação na Assembleia

10 maio 2012 - 17h29Por Midiamax
O presidente da Fetems (Federação dos Trabalhadores em Educação de Mato Grosso do Sul), Roberto Magno Botareli Cesar esteve em reunião durante a tarde de ontem (10) na Assembleia Legislativa com deputados e o presidente da Casa, Jerson Domingos, para ouvir a última palavra do governador André Puccinelli antes da votação do projeto encaminhado na próxima terça-feira. "A desisão do governador é não mudar nenhuma vírgula do projeto encam,inhado para cá", disse Roberto.

O único avanço foi o comprometimento dos deputados estaduais presentes com a Fetems de elaborar um documento pedindo para o Governador marcar uma data para voltar a negociar em agosto, para que entre outubro e novembro o plano de carreira dos servidores esteja encaminhado para já mudar em janeiro de 2013.

"É uma luta longa e temos que ter cautela para negociar. É preciso ver que é um grande avanço este documento, que deve ser discutido nos 71 sindicatos e encaminhado para a federação. Somente com a aprovação da maioria na segunda-feira é que eu vou assinar e encaminhar ao Governo do Estado", explicou o presidente da Fetems.

No início da tarde, os servidores acampados na Assembleia decidiram voltar para suas casas em razão do dia das mães e prometeram retornar na próxima terça-feira (15), com cerca de três mil servidores públicos.

Segundo Botareli, a luta da categoria é para que o aumento seja linear para todos. Caso não haja acordo até antes da votação, na terça-feira, o pedido da categoria é para que os deputados votem zero por cento de aumento, obrigando o governador a reabrir as negociações salariais.

Botareli ressaltou que o governador não pode se esquecer de Pedro Pedrossian e Marcelo Miranda, que depois de se fecharem para negociações com a educação, nunca mais foram eleitos. E os servidores pedem o apoio dos deputados. “Se eles não nos apoiarem terão que arcar com os ônus politico”, desafiou.

Negociações

O governo quer dar o reajuste de 9,68% para os salários dos servidores de nível fundamental e 6% para os demais e sinalizou que em agosto deste ano retomaria as negociações. A Fetems quer 17% para todo mundo e está aberta a negociações, garante Botareli. Mas, desde que o governo não se feche como está fazendo.

Com a votação do reajuste, as negociações terminam e só se voltam no próximo ano.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Caixa paga hoje auxílio emergencial a nascidos em junho
TRÊS LAGOAS
Policiais civis prendem suspeito de homicídio ocorrido no último sábado
LEGISLATIVO
Parlamentares devem votar sete propostas na sessão desta quinta-feira
BELA VISTA
Polícia Militar cumpre Mandado de prisão durante policiamento