Menu
Busca sexta, 30 de julho de 2021

Sindicato de São Paulo acusa McDonald's de explorar funcionários

Sindicato de São Paulo acusa McDonald's de explorar funcionários

10 outubro 2011 - 15h20
Agência Senado

A rede de lanchonetes McDonald's foi acusada pelo sindicato dos garçons de São Paulo de explorar funcionários sob o pretexto de utilizar uma jornada de trabalho "móvel e variável". A acusação foi feita em audiência pública ocorrida nesta segunda-feira (10) no Senado.

De acordo com a denúncia, nos momentos de menor movimentação em suas unidades, a rede faz com que parte de seus empregados permaneça em uma "sala de descanso”, onde ficam à disposição do McDonald's, mas sem receber pelo horário em que ficam no local.

Ainda segundo a denúncia feita na audiência pública pelo Sindicato dos Trabalhadores no Comércio e Serviços em Geral de Hospedagem, Gastronomia, Alimentação Preparada e Bebida a Varejo de São Paulo e Região (Sinthoresp), funcionários da rede McDonald's, em alguns meses, recebem menos de R$ 230.

Diretor de relações governamentais do McDonald's, Pedro Parizi, disse durante a audiência que a rede tem cerca de 40 mil funcionários em todo o país e "talvez tenha cometido um ou outro deslize".

“As exceções não podem se tornar marcas de uma empresa. Se isso aconteceu, estamos aqui para dialogar”, afirmou ele, ressaltando que o McDonald's vem adotando diversas ações para evitar problemas como esse.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Caixa conclui pagamento da quarta parcela do auxílio emergencial
NOTÍCIAS
Corregedoria facilita busca de veículos apreendidos por meio de nova plataforma
ECONOMIA
Receita paga hoje restituições do terceiro lote do Imposto de Renda
PONTA PORÃ
Bilhete ao lado de corpo esquartejado indica próximos "alvos" de criminosos