Menu
Busca domingo, 16 de maio de 2021

TJ/MS nega liberdade a cunhado de Marielly e a enfermeiro

18 agosto 2011 - 21h08Por CG News
A desembargadora Marilza Lúcia Fortes, da 1ª Turma Criminal do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul, negou nesta quinta-feira habeas corpus em caráter liminar a Hugleice da Silva e a Jodimar Gomes Ximenes.

Com isso, o cunhado de Marielly Rodrigues e o enfermeiro apontado como o autor do aborto que levou a jovem a morte permanecem na cadeia. Além de negar o habeas corpus, a desembargadora pediu mais informações sobre o caso.

Hugleice, cunhado de Marielly, confessou que levou a jovem até a casa de Jodimar, em Sidrolândia, para fazer o aborto, e depois, quando o procedimento deu errado, junto com o enfermeiro, colocaram o corpo em seu carro e o jogaram em um canavial no município.

O rapaz contou ainda que não sabe se era o pai do filho que ela esperava, mas, afirmou que teve relações sexuais com a irmã da sua esposa.

Jodimar nega relação com o caso e afirma não conhecer vítima e Hugleice. Quebra de sigilo telefônico e depoimento de testemunhas comprovam a versão de Hugleice, dada quando ele já estava na prisão.

Os dois são acusados de aborto e ocultação de cadáver , crimes que podem levá-los a júri popular

Marielly foi vista pela última vez em casa, em Campo Grande, no dia 21 de maio. O corpo foi encontrado no dia 11 de junho. Hugleice se apresentou dia 14 de julho e Jodimar, um dia antes, quando a prisão temporária foi decretada.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Covid-19: país tem 15,5 milhões de casos acumulados e 434,7 mil mortes
TECNOLOGIA
Começa a valer hoje nova política de privacidade do WhatsApp
MEIO AMBIENTE
Polícia Militar Ambiental de Bonito captura seriema com perna quebrada
AGEPEN
Por intermédio da Agepen, primeira certidão de nascimento digital de preso indígena é emitida em MS