Menu
Busca terça, 11 de maio de 2021

Banda fronteiriça, Surfistas de Trem, é destaque no programa Meu Mato Grosso do Sul.

29 novembro 2012 - 00h00Por Fonte: Assessoria
A banda fronteriça, Surfistas de Trem será destaque do programa Meu Mato Grosso do Sul, deste sábado (01/12/12). O programa é exibido a partir das 13 e 30, pela TV Morena, afiliada rede Globo, para todo o estado de Mato Grosso do Sul. Ancorado pelo músico, Márcio de Camillo, o Meu MS é considerado atualmente como o melhor programa cultural do estado.

Com pouco mais de 5 anos de formação, a banda se tornou a revelação da música alternativa no estado, com a criação de uma música urbana regional, ao qual intitulam como “Moderna Música da Fronteira”.

“Nossa música é um grito fronteiriço, falamos da nossa terra e exaltamos nossa miscigenação, nosso trabalho é dedicado as cidade irmãs, Ponta Porã e Pedro Juan Caballero, queremos mostrar que em nossa fronteira existe muito mais do que as notícias policias”, ressaltou o guitarrista Cleyto Vieira.

A oportunidade de participar do programa, surgiu após convite da produção do programa tomar conhecimento desta nova fase da música fronteiriça, que tem como precursores a banda Surfistas de Trem e iniciou-se com a gravação da primeiras canções autorais da banda, Soy Surfista e Canto pra Jah. As canções fazem parte do primeiro disco da banda, que leva o nome de “Samba Raggae and Roll – De uma fronteira sem fronteiras”, e foi responsável pelo lançamento da banda para todo o estado como os principais representantes musicais da fronteira. Com a divulgação das canções do primeiro CD, a banda acumula em pouco mais de um ano e meio, diversas participações em projetos da Fundação de Cultura do MS (FCMS), sendo alguns deles, Kit de Difusão Musical 2011, Som da Concha, Talentos da Nossa Terra, Estúdio 104 e Festival América do Sul, sendo este último o maior evento cultural do estado.

No primeiro CD a banda buscou mesclar as influências sonoras de todos os integrantes, e caminha entre o soul, o reggae, samba rock e rock and roll, tudo isso associado com a questão da miscigenação fronteiriça, apresentada nas letras das canções seja ora em espanhol, ora em português. Mesmo com o reconhecimento estadual, a banda acredita que ainda precisa de mais apoio na fronteira. “ Temos conseguido estar onde nenhum outro artista da fronteira já esteve, e tudo isso sem apadrinhagem, sem apoio financeiro algum, temos levado o nome da fronteira para todo o estado do MS, mostrando nosso trabalho e impressionando grandes nomes da música do MS , como Geraldo Espíndola, temos mostrado uma fronteira diferente do que a mídia está acostumada a retratar, temos mostrado o lado positivo, o da nossa cultura tão híbrida e miscigenada, mas mesmo assim acredito que o apoio que recebemos na própria fronteira ainda é pouco. O apoio que recebemos é principalmente do setor público, em especial da FUNCESPP, nas pessoas do seu diretor-presidente Adir Teixeira, e do diretor de cultura, Eder Rubens, mas ainda sim sentimos falta do apoio principalmente das rádios, já que nossas canções em sua maioria é uma homenagem a fronteira, e é o povo daqui que gostariamos que escutassem nossas canções.” destacou João Caetano, vocalista e líder da banda.

O lançamento oficial do primeiro CD, tem data marcada para a segunda quinzena de dezembro, e contará com algumas participações especiais, ainda a serem confirmadas. Os Surfistas de Trem são João Caetano, guitarra e vocal, Cleyto Vieira, guitarra, Renan Dorta, baixo, George Parah, bateria e percussão e Alexandre Parra na produção musical.

Deixe seu Comentário

Leia Também

SAÚDE
Anvisa orienta suspensão de vacina da AstraZeneca para grávidas
LEGISLATIVO
Deputado Neno Razuk destina R$40 mil em emendas parlamentares a Instituição Juliano Varela
SAÚDE
Segunda etapa da campanha de vacinação contra gripe começa hoje
ECONOMIA
Trabalhadores nascidos em agosto podem sacar auxílio emergencial