Menu
Busca sexta, 15 de novembro de 2019
AGENDA OFICIAL

Ministro da Saúde deve desembarcar em Dourados nesta semana

13 outubro 2019 - 14h00Por Dourados News

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, deve desembarcar em Dourados nesta semana. Em recente entrevista ao Dourados News, a prefeita Délia Razuk informou que ele deve chegar na sexta-feira (18) com propostas elaboradas a partir de diagnóstico feito por técnicos da Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz).

Enviados à maior cidade do interior de Mato Grosso do Sul recentemente, esses técnicos tiveram a missão de avaliar as principais demandas da saúde pública e a expectativa dos gestores municipais com a vinda do ministro é obter apoio do governo federal para problemas como o do Hospital da Vida, com déficit financeiro mensal de R$ 1,8 milhão.

 “O ministro vai trazer a proposta. A gente está esperando a resposta dele, o que vai trazer para Dourados. Passamos nossas necessidades e esperamos qual é a novidade que vai trazer. O ponto mais crítico nosso é um aporte financeiro para o Hospital da Vida, para conseguirmos pagar nossa dívida da Funsaud e continuar o atendimento”, explicou a secretária municipal de Saúde, Berenice de Oliveira Machado Souza, no dia 8 passado.

Ela citou a necessidade de um aporte mensal de mais R$ 1,8 milhão para a Fundação dos Serviços de Saúde de Dourados, criada em 2014 para administrar o Hospital da Vida e a UPA 24 Horas (Unidade de Pronto Atendimento), sob intervenção do município deste junho deste por causa de dívidas superiores a R$ 21 milhões. “Já fizemos o plano de recuperação que vamos entregar para ele, com parcelamento da dívida, o que já pagamos e o que temos para pagar”, revela.

Para a prefeita Délia Razuk, a expectativa com a vinda de Mandetta é das melhores. “Quando você recebe ministro, principalmente quando é do Estado, nossa perspectiva sempre é muito boa de ajuda, de soluções. Certamente receberemos ajuda”, afirmou.

“Hoje atendemos na nossa saúde os 33 municípios da região e é impactante para Dourados porque se fizer uma análise do que atendemos no Hospital da Vida, mais de 60% são pacientes de outras cidades. Isso impacta muito e estamos procurando solucionar, buscando entendimento com nosso ministro, que já em um discurso em Campo Grande, foi muito enfático, falando que Dourados é uma cidade como Campo Grande, que atende quase 1 milhão de habitantes na alta complexidade, e o valor que eles recebem é muito maior”, explicou a gestora.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ASSEMBLEIA
Semana Estadual dos Direitos Humanos pode ser criada em MS
FERIADO
Coleta de lixo será suspensa no dia da Proclamação da República
ESPORTES
Fluminense tem seis decisões para escapar do rebaixamento
Tricolor ainda não sabe quem substituirá goleiro Muriel
CINEMA
Fernanda Montenegro descarta papel no filme 'Animais Fantásticos'