Menu
Busca quinta, 22 de abril de 2021
Faculdade columbia - Matrículas abertas 2021
CRIME AMBIENTAL

PMA autua nove pescadores por crime de pescar em local proibido e apreende petrechos de pesca

07 março 2021 - 11h30Por PM-MS

A Polícia Militar Ambiental possui um posto no município de Porto Murtinho em um local conhecido como Cachoeira do Apa, o qual é instalado no período de piracema, mas que a área precisa de fiscalização constante por ser ponto em que os cardumes ficam muito vulneráveis. O local, uma longa corredeira é ponto de pesca predatória, caso não se faça fiscalização preventiva intensiva como a PMA tem feito no local, tanto por brasileiros, como por paraguaios, pois é faz fronteira do Brasil com Paraguai.

A população da região, onde existem ranchos e pousadas de pesca é extremamente consciente e denuncia qualquer pessoa que cometa a prática de pesca na cachoeira, ou outro tipo de pesca ilegal na região.

Apesar de bem sinalizado o local referente à proibição da pesca, algumas pessoas se arriscam na prática de pesca ilegal no local, por isso, equipes da PMA passam quase que diariamente no local, que fica a 90 km da cidade. Ontem (6) à tarde, Policiais Militares Ambientais de Porto Murtinho realizam patrulhamento na região e autuaram nove pescadores por pesca predatória ao pescar naquele local proibido pela legislação.

Os nove homens, de 39, 35, 24, 45, 51, 46, 33, 31 e 42, residentes em Bela vista, foram abordados quando pescavam na Corredeira do Apa (local proibido para a pesca), devidamente sinalizada a proibição, e informaram que tinham acabado de chegar ao local e, portanto, não tinham capturado nenhum pescado ainda. Com eles foram apreendidas varas de pesca com molinetes e carretilhas.

As normas proíbem e consideram crime, a pesca a 200 metros a montante e a jusante das cachoeiras e corredeiras, pois é alta a vulnerabilidade dos cardumes nesses locais dos rios, principalmente com as condições de seca em que estão os rios. Os pescadores foram autuados administrativamente e foram multados em R$ 700,00 cada um, perfazendo R$ 6.300,00. Eles também responderão por crime ambiental, com pena prevista de um a três anos de detenção.

Material de pesca apreendido.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ABRIL LARANJA
Neno fala sobre ações e importância de denunciar maus-tratos aos animais
ECONOMIA
BC aprova obrigatoriedade de bancos ofertarem Pix por agendamento
PARANAÍBA
Polícia Militar cumpre mandado de prisão contra suspeito de atear fogo em casa de esposa
EDUCAÇÃO
Inep propõe avaliar cursos superiores remotamente