Menu
Busca domingo, 19 de setembro de 2021
Villa do Bosque - Inicio 27/08/2021
DOURADOS

Polícia conclui que adolescente mentiu sobre estupro após investigação e confissão

28 abril 2021 - 11h45Por Dourados News

Na manhã desta quarta-feira (28), a delegada Paula Ribeiro dos Santos, responsável pela Deam (Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher) de Dourados, esclareceu que a adolescente de 15 anos mentiu sobre o caso do motorista de aplicativo acusado de estupro. 

A prisão em flagrante do motorista, de 42 anos, ocorreu na tarde da última sexta-feira (23/4), após a passageira falar para a mãe que o suspeito teria parado o veículo próximo ao destino, passado a mão em seu corpo, enquanto se masturbava e ejaculava em seu tênis.

Em entrevista coletiva, a delegada responsável pelo caso informou que o fato foi elucidado após diligências e investigações. Inclusive, a perícia da Polícia Civil avaliou o veículo utilizado no suposto crime e constatou que seria impossível trancá-lo por dentro, como teria dito a menor.

Durante as diligências, investigadores fizeram o trajeto do caso narrado pela adolescente e já tinham constatado incoerência. Então, durante o processo de acolhimento com a psicóloga Regina Célia, a menor conseguiu verbalizar que o fato não teria ocorrido e que o motorista seria inocente. 

Segundo informações policiais, foi comprovado o motivo de a adolescente ter mentido sobre o fato, porém, não será divulgado. A família foi informada para buscar o atendimento necessário porque a mesma solicitou ajuda, além da familiar, de profissionais especializados.

A menor responderá criminalmente pelo ato infracional análogo ao crime de denunciação caluniosa, que pode ter pena de dois a oito anos, porém, por ter apenas 15 anos e não ocorrido violência ou grave ameaça, ela não corre o risco de ser detida.

Conforme a delegada Paula Ribeiro, apesar da maioria dos casos serem tratados em sigilo, a equipe veio a público para apresentar os detalhes em razão da repercussão e a comprovação da inocência do motorista, uma vez que fotos dele foram compartilhadas, inclusive sugerindo castração química.

Além da delegada responsável pelo caso, Paula Ribeiro, a entrevista coletiva foi acompanhada pela delegada-adjunta Stella Paris Senatore e a psicóloga responsável pelo acolhimento da menor, Regina Célia.

Deixe seu Comentário

Leia Também

MEIO AMBIENTE
PMA resgata curicaca de linha de anzol, terceira ave regatada este mês na mesma situação
DIREITOS HUMANOS
Índice reúne dados sobre a inclusão de brasileiros com deficiência
ECONOMIA
Brasil tem recorde de 30 milhões de pessoas recebendo até um salário mínimo
BRASIL
Começam hoje as atividades da Semana Nacional de Trânsito