Menu
Busca terça, 20 de abril de 2021

Preso conclui ensino superior no regime fechado em Campo Grande

Preso conclui ensino superior no regime fechado em Campo Grande

18 dezembro 2014 - 10h45Por G1
Condenado a 34 anos de prisão, José Carlos de Santana Junior, de 28 anos, interno do Instituto Penal de Campo Grande (IPCG) há sete anos, vestiu beca e capelo para receber o diploma de bacharel em processos gerais na terça-feira (16).

Após dois anos de estudo, ele concluiu o ensino superior e se tornou o primeiro preso da capital sul-mato-grossense a se formar em um curso a distância durante cumprimento de pena no regime fechado, de acordo com a chefe da Divisão de Assistência Educacional da Agência Estadual de Administração do Sistema Penitenciário (Agepen), Elaine Arima Xavier Castro.

"Entrei aqui em 2007 e só tinha ensino fundamental. Em 2008, conclui o ensino médio aqui na escola [do presídio]. Quando surgiu a oportunidade, comecei a faculdade e agora terminei. E não quero parar por aqui. O estudo ocupa o tempo ocioso", afirmou José Carlos ao G1. Ele pagou as mensalidades da faculdade com a remuneração que ganha trabalhando no presídio e teve também a ajuda financeira da família.

O ensino a distância no regime fechado começou há três anos em Mato Grosso do Sul. Segundo a Agepen, antes de José Carlos, outro detento, de 33 anos, já havia concluído o ensino superior a distância em regime fechado, em dezembro de 2013, em Aquidauana. Ele se formou em comércio exterior e atualmente cumpre pena em regime semi aberto na cidade, conforme a Agepen.

Protocolo

A cerimônia de colação de grau de José Carlos foi realizada no pátio do presídio onde ele cumpre pena, depois da formatura de outros 15 alunos internos dos ensinos fundamental e médio da escola estadual Polo Professora Regina Lúcia Anffe Nunes Betine.

A mãe e a irmã de José Carlos estavam presentes. Seguindo o protocolo oficial, representantes da universidade estiveram presentes e declararam a abertura da cerimônia de José Carlos.

Em seguida, o formando foi chamado para fazer o juramento tradicional e assinou o documento de colação de grau. Nas primeiras palavras do discurso, José Carlos agradeceu o apoio da família, dos professores e da direção do presídio.

"Hoje é um momento de celebração. Agradeço a Deus, a minha família pelo apoio de sempre. Desde o início da prisão enfrentei algumas montanhas, mas tinha que mudar minha condição de vida, então era a hora de mudar", afirmou.

Deixe seu Comentário

Leia Também

ECONOMIA
Arrecadação de março superou as melhores expectativas, diz Guedes
COTAÇÃO
Dólar fecha em leve alta após mudanças no Orçamento
POLÍTICA
Câmara: plantio de maconha para fins medicinais tem parecer favorável
REGIÃO
Polícia Militar no Distrito do Boqueirão apreende 1,5kg de maconha