Menu
Busca domingo, 01 de agosto de 2021

Ex-prefeito de Dourados, em MS, é julgado por racismo

13 setembro 2011 - 13h50
Em entrevista a rádio, Ari Artuzi disse fazer 'serviço de branco, de gente'.
Réu disse ao G1 que não teve a intenção de ofender com a declaração.

G1 MS

O julgamento do ex-prefeito de Dourados, cidade a 223 quilômetros da capital, Ari Artuzi, começou nesta segunda-feira (12). Ele foi acusado de racismo após comentários durante uma entrevista a uma rádio na cidade em agosto de 2010. Segundo a denúncia feita pelo Ministério Público Estadual, o réu teria ofendido a raça negra ao dizer “nós estamos fazendo serviço de branco, serviço de gente”.

A audiência aconteceu à portas fechadas. O juiz Jairo Roberto de Quadros ouviu três testemunhas de acusação e duas em defesa do ex-prefeito. Uma nova audiência foi agendada para o próximo dia 20 de outubro, quando novas testemunhas e o réu devem depor.

De acordo com a denúncia, a promotoria pediu que o ex-prefeito seja preso e pague R$ 300 mil de indenização. Para o Ministério Público, o réu ofendeu a honra dos afrodescendentes com a declaração. Já Artuzi afirma que não teve intenção de ofender ou atingir pessoa ou raça alguma.

“Eu não tive, não atingi e quando eu terminei a minha fala eu pedi desculpas ainda”, disse o ex-prefeito de Dourados ao G1.

A advogada de Artuzi, Lucimara Camisaria Areco, disse ao G1 que devem ser ouvidas pelo menos mais uma testemunha de de defesa e duas de acusação e só então o juiz vai determinar prazo para que ela e o Ministério Público apresentem as conclusões finais para emitir o veredito.

Deixe seu Comentário

Leia Também

BRASIL
Aneel: bandeira tarifária de agosto se manterá vermelha
BR-262
Homem morre ao ficar preso entre as ferragens após carro cair em valeta de rodovia no MS
POLÍCIA
Drone, drogas e celulares são apreendidos pelo DOF momentos antes de chegarem aos internos da PED
SAÚDE
Covid longa: pacientes 'recuperados' podem ter problemas de raciocínio e memória, aponta pesquisa