Menu
Busca quinta, 23 de setembro de 2021

Marçal realiza audiência em Glória de Dourados para discutir sobre Saúde

O evento aconteceu na semana passada na sede da UEMS, com a participação de representantes de oito municípios

25 setembro 2013 - 16h30
Divulgação (TP)

O deputado federal Marçal Filho (PMDB) esteve na última sexta-feira (20) em Glória de Dourados para mais uma audiência do “ Mais saúde para o MS”. Ao lado do prefeito Arceno Athas Júnior (PSB), do prefeito de Jateí, Arilson Nascimento Targino (PMDB), vereadores e secretários municipais representantes de Deodápolis, Fátima do Sul, Vicentina, Ivinhema, Angélica e Novo Horizonte do Sul, o parlamentar discutiu as principais necessidades dos municípios e as maiores dificuldades enfrentadas pela administração. “Como relator do orçamento da saúde para 2014 quero fazer meu relatório baseado na realidade vivida por estas prefeituras, e apresentar em Brasília, junto ao Ministério da Saúde e a Comissão Mista de Orçamento (CMO), todas essas as demandas”, explicou o deputado.

Segundo Arceno, a população tem direito a um atendimento com cada vez mais qualidade mas, o poder municipal esbarra no financeiro, “ Nós colocamos 18, até 20% do orçamento em saúde mas, ainda assim não é suficiente, precisamos que haja um aumento do recursos por parte do governo federal para atendermos a nossa comunidade”, declarou.

O prefeito de Jateí, também lembrou os problemas enfrentados pelos hospitais.

Médico por formação Arilson alertou que faltam investimentos também do Governo do Estado para um maior suporte, como por exemplo os exames mais aprofundados. Outro ponto diz respeito o número de vagas para transferência de pacientes para centros como Campo Grande e Dourados, “ essa oferta também precisa ser revista, com a construção do Hospital Regional, já garantido pelo deputado Marçal Filho, é importante abrigar e dar mais espaço aos municípios vizinho”, concluiu.

Conforme dados apresentados pelo parlamentar, no Brasil, que adota a cobertura universal, do volume de 8,9% do PIB (líquido) investidos em saúde, somente 46% desses gastos totais são advindos de investimentos públicos. A parte maior, ainda é paga pelo cidadão que além de arcar com os impostos, destina boa parte de sua renda líquida para gastos relacionadas a planos de saúde e medicamentos. “O Brasil aplica em Saúde US$ 1.120,56 (per capita), menos que a média mundial, países como a Espanha aplicam 3 vezes a mais que esse valor, no Canadá o investimento por pessoa é de US$ 5.629,73, cinco vezes mais do que aplicamos”, relevou Marçal.

Marçal esclareceu às autoridades e ao público presente, que ao longo do tempo os governos federais e estaduais encolheram os recursos investidos na saúde pública, sendo que o ideal seria justamente o contrário. Por fim o deputado comprometeu-se a levar todas as questões ao Governo Federal e fazer tudo que estiver no seu alcance para que os resultados para 2014 sejam satisfatórios.

Deixe seu Comentário

Leia Também

CORPO DE BOMBEIROS
Mais 100 bombeiros são enviados para combate aos incêndios no Pantanal
DEFESA DO CONSUMIDOR
Procon-MS divulga nova pesquisa de variação de preços dos produtos da Cesta Básica
POLÍTICA
Instalada comissão da Câmara que vai analisar PEC dos precatórios
SAÚDE
Governador volta a reforçar a importância de todos se vacinarem