Menu
Busca segunda, 12 de abril de 2021
Catarata

HU/UFGD e Município de Dourados terão de realizar mais de 2.800 cirurgias de catarata

20 novembro 2014 - 09h15Por Assessoria
Acordo intermediado pelo Ministério Público Federal (MPF) em Dourados vai garantir que 2.817 cirurgias de catarata (facectomia) sejam disponibilizadas à população em até dois anos. Os cidadãos terão acesso às cirurgias através da Central de Regulação Municipal, que realizará o cadastro e encaminhamento dos pacientes.

O acordo foi firmado na Justiça Federal de Dourados na última quarta (12), pelo Ministério Público Federal, Defensoria Pública da União, Município de Dourados, Universidade Federal da Grande Dourados (UFGD) e Empresa Brasileira de Serviços Hospitalares (EBSERH), e somente foi alcançado em decorrência da boa vontade de todos os participantes.

Todas as cirurgias serão realizadas por médicos oftalmologistas a serem contratados pelo Município de Dourados mediante chamada pública. 1.000 cirurgias serão realizadas diretamente pelo Município com recursos transferidos pelo Estado de Mato Grosso do Sul; as outras 1.817 serão realizadas no Hospital Universitário, com recursos da UFGD, e com insumos fornecidos pelo próprio HU.

A doença

Catarata é a alteração do cristalino, uma das principais lentes do olho, onde a imagem é focalizada. Essa lente fica mais opaca com o envelhecimento natural do organismo. Com a perda da transparência, menos luz chega à retina e a visão diminui. Conforme essa situação progride, transforma-se em catarata.

A doença atinge, comumente, pessoas com mais de 60 anos, que são o principal grupo de risco. De acordo com o Ministério da Saúde, em 2010, 348.386 procedimentos cirúrgicos de catarata foram realizados. A doença não tem prevenção e 90% das cirurgias são satisfatórias.

Deixe seu Comentário

Leia Também

OPERAÇÃO HÓRUS
Veículo furtado com quase meia tonelada de maconha foi recuperado pelo DOF
EDUCAÇÃO
Prouni: MEC abrirá em maio inscrições para bolsas remanescentes
JUTI
Polícia Militar apreende veículo com chassi adulterado
COTAÇÃO
Dólar fecha acima de R$ 5,70 em meio a incertezas políticas e fiscais