Menu
Busca sexta, 16 de abril de 2021

Projeto quer dar nome de poeta a Aquário do Pantanal

19 novembro 2014 - 08h45
Projeto de lei apresentado na sessão desta terça-feira (18) na Assembleia Legislativa quer dar o nome de Poeta Manoel de Barros ao Centro de Pesquisa e Reabilitação da Ictiofauna, popularmente conhecido como Aquário do Pantanal. A obra – em fase de conclusão no Parque das Nações Indígenas, em Campo Grande – será o maior aquário de água doce do mundo e importante centro de estudos e pesquisas da vida aquática pantaneira.

“O Aquário do Pantanal é uma obra emblemática, vai identificar Mato Grosso do Sul com o Pantanal, e Manoel de Barros é o maior poeta pantaneiro, ninguém melhor que ele cantou as belezas do Pantanal. Então acho uma justa homenagem”, disse o deputado Felipe Orro (PDT), autor do projeto.

Manoel de barros nasceu em Cuiabá no dia 19 de dezembro de 1916 e foi levado ainda bebê pela família para uma propriedade rural em Corumbá, onde viveu os primeiros anos. Mais tarde mudou-se para o Rio de Janeiro onde se formou em Direito e militou na Juventude Comunista.

A poesia esteve presente em todo seu desenvolvimento, mas o primeiro poema Manoel de Barros só teria escrito aos 19 anos de idade. Versos de uma simplicidade e ao mesmo tempo de uma complexidade intrigantes foram sua marca. Foi merecedor de inúmeras homenagens, como o Prêmio Orlando Dantas, em 1960; Prêmio da Fundação Cultural do Distrito Federal, em 1969; Prêmio Nestlé, em 1997 e o Prêmio Cecília Meireles em 1998. Foi vencedor de dois prêmios Jabuti, a maior honraria da literatura nacional conferida pela Câmara Brasileira do Livro.

Vivia em Campo Grande, no Jardim dos Estados, com a esposa Stella. Morreu aos 97 anos de idade no dia 13 de novembro.

O Aquário Pantanal está localizado dentro do Parque das Nações Indígenas (próximo à avenida Afonso Pena) e será o maior aquário nacional e primeiro de porte internacional do Brasil (com padrão chamado de “Word Class Aquarium”), com 17 mil metros quadrados (90m de comprimento e 18m de altura), 16 grandes aquários dentro do prédio, além dos cinco instalados na área externa, com capacidade total de 4.275.000 litros de água e que abrigarão 263 espécies da fauna aquática. (Com informações da assessoria de imprensa da Assembleia Legislativa)

Deixe seu Comentário

Leia Também

LEGISLATIVO
"Respiradores salvam vidas e essa é nossa meta", diz Neno Razuk em pedido de recursos para compra
CRIME AMBIENTAL
PMA autua pecuarista desmatamento dentro da Unidade de Conservação de Proteção Ambiental
BRASIL
Covid-19: em uma semana, mortes aumentam 8% e casos 6%
CASSILÂNDIA
Polícia Militar tira de circulação mais um foragido da justiça