sexta, 19 de julho de 2024
MS

Aeronáutica e Marinha farão "ação de ataque" contra o mosquito Aedes

04 dezembro 2015 - 11h57Por Fonte: correiodoestado
Que Campo Grande e Mato Grosso do Sul estão em “guerra” contra o mosquito que transmite a dengue, Chikungunya e o Zika vírus não é novidade, mas uma declaração do governador Reinaldo Azambuja (PSDB) feita na manhã de ontem (3) chamou a atenção e intrigou muita gente, inclusive leitores do Portal Correio do Estado. O que a Aeronáutica e a Marinha podem fazer para ajudar a acabar com os focos do mosquito Aedes aegypti? Fomos atrás dessa resposta.

Auxílio do Exército em ações contra o mosquito é comum e acontece não só no Estado, mas em outras regiões do país. No entanto, nunca se teve notícia, pelo menos em terras pantaneiras, da integração de homens da Marinha e da Aeronáutica nessa força-tarefa.

O secretário estadual de Saúde, Nelson Tavares, disse nesta sexta-feira que as duas corporações serão parceiras do Estado porque já atuam em parceria semelhante na Caravana da Saúde, projeto que leva consultas e procedimentos ao interior do Estado.
Segundo Tavares, o objetivo não é apenas “transformar” os militares em agentes de saúde, como sempre acontece em parcerias com o Exército, mas sim usar o conhecimento estratégico das Forças Armadas para combater o mosquito.

“O que tenho em mente é que as Forças Armadas atuarão estrategicamente. Em cidades de região da fronteira por exemplo, se identificarmos grande número de casos, vamos acionar Aeronáutica e Exército para fazer esse combate no local e conscientizar a população”.

O secretário conta, ainda, que haverá uma sala de crises para que todas as ações ocorram de forma integrada em todo o Estado, mas os detalhes ainda não foram definidos.
O que se sabe até agora é que os militares da Marinha e Aeronáutica atuarão em terra e não utilizarão aviões ou navios nas ações contra o mosquito da dengue. “Vamos fazer uma ação de ataque, conhecida como carga de cavalaria que consiste em enviar as tropas do local do combate e depois verificar se deu resultado”, finaliza o secretário.

NA CAPITAL

Enquanto o Governo do Estado acerta os detalhes das ações, hoje a prefeitura de Campo Grande lançou o Dia D de Combate à Dengue. No Mercadão Municipal, Alcides Bernal (PP) e o secretário de saúde da Capital, Ivandro Fonseca, fizeram entrega de 30 novos veículos para as ações nos bairros.
Para toda a ação de combate que começará hoje, a prefeitura afirma que investiu R$ 5,5 milhões.

“Prevenção, esforço concentrado de todos para que possamos atingir objetivo e participação da população é fundamental. Nossa equipe de saúde preparou toda estrutura para a epidemia que se apresenta”, disse o prefeito.
Segundo o secretário de saúde, ao todo participarão 6,5 mil servidores no combate ao mosquito, entre eles agentes, médicos e enfermeiros.

Deixe seu Comentário

Leia Também

TRABALHO, PREVIDÊNCIA E ASSISTÊNCIA

Projeto prevê possibilidade de trabalho remoto para mulheres em situação de violência doméstica

SAÚDE

Em menos de sete meses, Influenza já mata mais em MS do que todo o ano passado

CIDADE E TRANSPORTES

Projeto obriga seguradora a justificar exclusão de motorista de carga em perfil de risco

REGIÃO

Três irmãos são resgatados em situação de abandono em Ponta Porã